Cura Quântica…

“A origem da vida consiste em eventos quânticos”

O DNA não é feito de nada em especial. Podemos dividi-lo em átomos de carbono, hidrogênio, oxigênio, etc. Quando não esta no DNA, um átomo de hidrogênio ou de carbono não tem nenhum tipo de aparelho de controle do tempo em si, mas no DNA eles contribuem para um controle de tempo, uma habilidade de produzir algo novo a cada dia, que perdura nos seres humanos por mais de setenta anos – cada estagio da vida se desenvolve de acordo com o prazo estabelecido pelo DNA.

Quando observamos alem dos átomos e se começa a subdividir o DNA em elétrons, prótons e partículas ainda menores, deve ocorrer um evento quântico. De outro modo, ficaremos na situação embaraçosa de afirmar que a vida é feita do nada – espaço vazio, sem matéria nem energia -, que é tudo o que se consegue quando se continua dividindo as partículas solidas alem de certo ponto.
No nível quântico, matéria e energia tornam-se algo que não é matéria nem energia. Os físicos, as vezes, referem-se a esse estado primordial como singularidade, uma construção abstrata e sem limite no tempo e espaço, mas que representa a compressão de todas as dimensões expandidas do universo. No Big bang, o universo surgiu de uma grande explosão a partir da singularidade – assim é a teoria -, que, por analogia, devemos calcular como um ponto menor que coisa que existe. Ainda assim, esse estupendo evento da criação acontece em outra escala todas as vezes que se pensa, por exemplo, a palavra “rosa”.
Não existe nenhum pedaço de matéria em um local definido guardando essa palavra para nós, ela surge na existência vinda de uma região que simplesmente sabe como organizar matéria e inteligência, mente e forma. Os átomos surgem e se vão em nosso cérebro, mas a palavra rosa não desaparece. Agora chegamos a um ponto muito interessante. A singularidade é muito explorável hoje em dia; ela não existia antes do Big Bang, já que ficou fora do tempo e do espaço; portanto, tem de estar aqui e agora de fato,pois está em toda parte e não se confina ao passado, ao presente ou ao futuro. A física quântica usa gigantescos aceleradores de partículas para arrancar da zona “?” ainda que um lampejo desse mundo oculto.

Como seria o nível quântico em nosso interior? Poderia ser, simplesmente, a extensão lógica de algo a que já estamos muito familiarizados?
A grande capacidade do neuropeptídio e a de obedecer aos comandos da mente com a velocidade da luz. Acreditamos que ele seja capaz disso porque esta na fronteira da zona quântica. A ciência já descobriu que centenas de neuropeptídeos existem e são criados pelo corpo todo. É necessário apenas mais um passo para descobrirmos que todas as nossas células são capazes de fabricar qualquer dessas substancias. Se isso for confirmado, o corpo todo sera um “corpo pensante”, a criação e expressão da camada da inteligencia, em que o corpo se estrutura e se organiza como um todo, que torna as moléculas “vivas”, em vez de inertes.
É bem sabido que, de algum modo, todos os bilhões de partículas de nosso organismo atuam como uma grande molécula de DNA, como acontece no desenvolvimento incrivelmente complexo de um feto, bem coordenado no útero da mãe, do primeiro dia ao nono mês, todo o DNA de seu organismo atua como um só. Talvez os efeitos quânticos não estejam exclusivamente “la fora”, no espaço, mas “aqui” também. Sempre que um evento mental precisa encontrar contrapartida física, trabalha por meio do mecanismo quântico do corpo humano. esse e o segredo da forma como se associam sem erros os dois universos: o da mente e o da matéria. Não importa que possam parecer diferentes, a mente e o corpo estão embebidos de inteligência. A ciência tende ao ceticismo diante de qualquer argumento de que a inteligência que trabalha na natureza, no entanto, se não existe nada fora da realidade comum que possa unir coisas e acontecimentos, somos levados a um conjunto de impossibilidades.

Podemos observar esse fato na lei da gravidade. O bom senso nos diz que dois objetos separados por um espaço vazio não devem ter qualquer ligação entre si. Mas a Terra gira em torno do Sol, mesmo que ambos sejam dois corpos separados por um ‘espaço vazio’ de 150 milhões de quilômetros. Portanto, o corpo mecânico quântico, como uma forma de inteligencia, tem seu lugar plausível em uma realidade não-local. Somos obrigados a concluir que a natureza e inteligente porque é complicada demais para ser chamada de qualquer outra coisa.
Toda nossa fisiologia pode se transformar tao rapidamente quanto um neuropeptídio, que é parte do corpo mecânico quântico. Porque podemos mudar assim como o mercúrio, a qualidade fluida da vida e natural em nós. O corpo material e um rio de átomos; a mente, um rio de pensamentos; e o que os mantem unidos e um rio de inteligencia.

Fonte: Trecho do Livro de DEEPAK CHOPRA
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s