As Dimensões da Supraconsciência…

A Supraconsciência é o seio atemporal da vida que está consciencialmente ativa nas suas projeções existenciais.
Se imaginarem o sol como a supraconsciência, no qual está contida a consciência, emitindo os seus raios, projetando-a em diversos planetas do seu sistema solar, sem no entanto perder a sua Unidade, podem ter uma referência aproximada do efeito – a ser redimensionado pelo conhecimento das metáforas – da indescritível elevada emanação de Luz que há para ser revelada por suas Consciências.
Uma vez manifestada em projeções, permanece atemporalmente sustentada por este Seio de Amor e Perfeição, que nada mais é do que o ordenador de toda esta caminhada no sentido de revelar todo o esplendor e a sua Divina realidade.

Resultado de imagem para yoganandaA eternidade se estende à minha volta, embaixo, acima, à esquerda, à direita, à frente, atrás, dentro e fora. De olhos abertos, vejo-me como um pequeno corpo. De olhos fechados, percebo-me como o centro cósmico ao redor do qual gira a esfera da eternidade, da bem-aventurança do onisciente espaço vivente.” ~Yogananda~

A supraconsciência é o Seio de Pureza, de Amor incondicional, de Sublimação, de União, de Verdade, de inesgotável Luz.
É ela a representação da Unidade e do Todo, a Centelha Divina, o Eu Superior, Divino, que a criatura traz em seu coração.
É pelo coração que acessam o seu Eu Superior, a Presença Eu Sou, que em verdade é a Supraconsciência manifestando todo o seu Poder através da Consciência desperta para a sua existência como ser vibracional, cedidos a experiências multidimensionais, expressando a sua condição atemporal, aperfeiçoando continuamente a sua condição de ser a verdadeira imagem e semelhança de seu Criador: pura Luz.

Quando estamos sintonizados em nossa íntima Luz, todo o olhar sobre a vida se amplia e se cerca de visões verdadeiras sobre este cenário repleto de ilusões. 
E isto é possível vivendo no plano denso da matéria.
E este é o tempo de abrir-se para este contato, posto que a Nova Era de Luz os chama à responsabilidade por tudo o que hoje já conhecem como Verdade, como Caminho do renascimento para a nova Vida que aproximará tudo o que é verdadeiro, tudo o que é sintonizado no princípio do Amor e do serviço à abertura crescente e ao desenvolvimento consciente da alma, rumo à sua iluminação.

Resultado de imagem para yogananda

As Dimensões da Supraconsciência, é conhecida por todos a extraordinária capacidade que os iogues possuem de controlar mentalmente seus corpos e mentes, por meio de técnicas disciplinas meditativas que alteram diversos processos corporais e físicos, que a nossa crença conhecimentos ocidental tem dificuldade em aceitar.
Essas técnicas mostraram que temos essa capacidade de controlar ondas cerebrais, o fluxo respiração, os batimentos cardíacos, e que podemos suportar sensações de dor mais do que havíamos imaginado.
São comuns no Oriente histórias de iogues que, além de possuírem um controle total sobre se corpos e mentes, conseguem aparecer em vários lugares ao mesmo tempo e, inclusive, levitam.
Alguns deles conseguem, por meio de uma técnica especial, parar totalmente os batiment
cardíacos e suspender toda a respiração por horas e até por vários dias.
Em um estado completamente “vegetativo”, descarbonizam o sangue e as células do corpo rejuvenescendo o cérebro e o sistema nervoso; colocam a força vital, que antes estava empenha na manutenção dos movimentos involuntários do organismo, sob total controle de suas vontades, podendo permanecer nesse estado por tempo indeterminado, fazendo cessar o envelhecimento corpo.
Os iogues tibetanos chamam de “corpo dourado” um estado semelhante em que o monge atinge um estado de perfeição e que, segundo eles, atingem a imortalidade do corpo físico.
Há histórias em vilarejos ao norte dos penhascos do Himalaia que relatam a existência de mestres espirituais que conservam suas formas físicas há séculos. A Bíblia cristã fala de passagens que mostram Jesus pairando sobre as águas e existem outros relatos da Igreja Católica sobre santos que levitavam e apareciam simultaneamente em lugares diferentes.
Outros milagres atribuídos a Jesus revelam claramente uma semelhança desses poderes e os iogues e mestres orientais, assim como com as descobertas da física quântica. Muitos desses “milagres” nada mais são do que a aplicação de certas leis da natureza que ainda desconhecemos mas que a ciência, aos poucos, procura desvendar.
O que comumente é chamado de milagre é um colapso de tempo, uma manifestação descontínua realidade, que altera nosso padrão de percepção.
É fato que a nossa percepção da “realidade” pode ser alterada conforme alteramos nosso estado consciência e, mais do que isso, ela produz efeitos no mundo objetivo ou concreto, quer seja e nosso corpo quer no meio ambiente.
Tanto a física quântica como a filosofia do Oriente e a Cabala falam da consciência e da luz com um fenômeno da natureza. A consciência é tratada freqüentemente como uma luz que é aplicada um aspecto particular.
As pessoas que atingem tal estado de entendimento e conhecimento, percebendo e vendo coisas que normalmente não são observadas nos estados comuns de consciência são geralmente chamadas iluminadas.

Tanto a luz como a nossa mente são conceitos absolutos e universais. Estas semelhanças aponta para os aspectos básicos e fundamentais, uma vez que tanto a luz como a nossa consciência são alicerces do mundo.
Sem a consciência, não há conhecimento dos mundos físico e psíquico, e a luz é uma base que permeia toda a existência. Essas duas realidades, do mundo externo e outra psíquica, parece apontar para a mesma direção.

A ioga ensina que existe um estado mental onde parece não haver nenhum tipo de pensamento. Nesse estado de consciência não há nenhuma identificação com o ego, mas uma expansão dessa consciência plenamente identificada com o Self, com a alma.
A filosofia indiana identifica, ainda, outros estados mentais subseqüentes a esse, em que a mente experimenta estados transcendentais. É uma consciência pura, um sentido não afetado por pensamentos e imagens, onde há uma consciência do “nada”.
Os iogues, neste estado meditativo chamado de “samadhi”, atingem os níveis celulares e atômicos do corpo. Nessa dimensão, como nos níveis quânticos, estabelecem contato com uma realidade que nossa consciência normal não consegue experimentar.
Ao transcenderem os limites comuns da consciência, integram-se a um universo e a uma essência todas as coisas e de todos os seres da Criação. É um estado de superconsciência (por não pertence à esfera do ego), de uma união com toda a existência. Fonte

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s