Índigos no Brasil, vivem apenas de Luz…

Paulo AugustoO jovem Paulo Augusto conta sua experiência no vídeo abaixo, como começou e como pode disciplinar essa rotina e nessa forma de vida livre de toxinas e alimentos…só luz!

photo_2017-08-09_10-12-09Grupo de Jovens e espalhadas pelo mundo crescem seguindo a ideia de viver se alimentando apenas de Luz, garantindo que na prática, podem viver trocando a alimentação pela luz. Eles são seguidores da alimentação prânica, que significa captar a energia proveniente do sol, também conhecido como não-alimentação, e afirmam não precisar de comida para sobreviver. Disciplina e Elevação de Consciência!!!

Para viver da captação de luz solar, os adeptos da alimentação prânica -cujo número seria de cem no mundo- acreditam que a ingestão de alimentos se torna um “vício” que serve apenas para proporcionar prazer ao ser humano. Com isso, o corpo ficaria livre de toxinas.

Não há médicos ou nutricionistas entre eles, que se auto-intitulam metafísicos. 

De acordo com a teoria, basta olhar para a luz e captar o prana, energia proveniente do sol. Recolhida pelos canais oculares, esta energia é transmitida para a glândula pituitária [responsável pela produção de hormônios]. A glândula, quando recebe a luz, entra em processo de vibração e ativa a pineal [responsável pela regulação dos ritmos biológicos]. “A pineal é a nossa maior antena. É ela que alimenta nosso corpo”, diz a escritora.

Para se iniciar na “doutrina”, segundo Evelyn, é preciso passar por um jejum de 21 dias. No final deste período, o “vício de comer” é eliminado, levando junto uma porção de toxinas e deixando o corpo mais “limpo” e sensível. “Não existe mais fome [depois do jejum]. Se uma pessoa que está sem alimentação coloca um biscoito na boca ou toma um suco, não é por fome, mas por puro prazer. Porque é gostoso, não por necessidade”, afirma Evelyn.

A Teoria contestada…

O endocrinologista e professor livre-docente da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) Marcello Bronstein condena a prática porque, segundo ele, não existe base científica para a não-alimentação. O médico lança um desafio: “Por que eles não ensinam a população subnutrida a não morrer de fome? Minha posição é que não existe base médica nem física nisso”.

Mas, a escritora Evelyn Levy Torrence rebate a afirmação do endocrinologista, dizendo que as pessoas miseráveis morrem porque não têm conhecimento do processo de captação da luz. “Se começarmos um trabalho hoje para ensinar quem não tem o que comer, vão chegar dois ou três endocrinologistas e dizer que somos loucos. Vão dizer que precisam de comida sim e darão uma migalha de pão. Eles são miseráveis e ignorantes, em quem vão acreditar?”, diz. 

Anita Sachs, professora-titular de nutrição da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), diz que o alimento precisa existir porque, além de energia, oferece outros nutrientes ao organismo. “Só luz não fornece caloria. Isso é uma lenda”, afirma.

A nutricionista Miyoko Nakasato, do Incor (Instituto do Coração), também é adepta da mesma tese. “Os nutricionistas não são favoráveis a esse tipo de atitude. Não é possível manter a saúde quando se pára de comer. Tem que ter bom senso na alimentação.” Fonte

Esse estilo de vida, tem se tornado uma doutrina, onde afirmam que a fonte de energia vem do sol, do ar e do pranayama – realizando exercícios sempre praticados no qual a pessoa fica deitada, com as mãos nos quadris, os cotovelos no chão e levanta as pernas, se apoiando apenas nas costas e nos cotovelos, para fazer com que a circulação leve energia ao cérebro.
“A alimentação é o prazer social de sentar e sentir o gosto da comida. A agressão do mundo e da ciência contra nós é forte porque está acostumada com a comida. Não tem fanatismo nem agredimos ninguém, mas os fanáticos da alimentação são agressivos e perigosos”, afirmam…

Os defensores da alimentação prânica dizem que a única maneira das pessoas morrerem a partir da prática é por pura negligência. Mesmo que a Ciência comprove que o corpo precisa de energia e hidratação -só fornecidos por alimentos e líquidos- para sobreviver, de acordo com os místicos, a luz carrega seu próprio sustento e nutrientes.

Leia Iniciação Processo de 21 dias

No mundo ocidental, Teresa Neumann ficou conhecida por ter permanecido sem comer por duas semanas inteiras sendo observada por enfermeiras, sem qualquer perda de peso ou desidratação durante o período. Além disso, existe uma lenda sobre o santo padroeiro da Suíça, Niklaus von Flüe, que conta que viveu por 19 anos sem comida ou bebida. Todos esses exemplos entretanto nunca foram comprovados cientificamente e são cercados por uma grande áurea de dúvida e crendice popular no fantasioso.

Alguns anos atrás, como muitos outros blogs, publicamos um artigo sobre Prahlad Jani, foto abaixo, alega viver de sol há 70 anos. Prahlad supostamente foi observado durante 15 dias e os cientistas concluíram que era verdade que não comia nem bebia nada; os médicos não conseguiram entender como seu corpo funcionava sem comida ou água.

Suíça tenta sobreviver da luz solar e morre de fome

 

Nasce uma Geração se seres com uma Nova Consciência!!!…

Nascemos agora, neste momento desta Era, para facilitar a remoção de toda a escuridão na qual criamos no mundo e em nós. O nosso processo de evolução, tanto pessoal como planetário, é uma condição inevitável e necessária, também, é um processo galáctico e faz parte da “grande profecia de purificação”. A cada 225 milhões de anos, nossa galáxia completa uma rotação, e a aproximadamente cada 26.000 anos, emite uma super onda ou impulso de seu centro. Estamos na fase inicial do pulso que, basicamente, irá dissolver a anomalia primária, a fonte e causa de toda as trevas. A janela de oportunidade dessa linha de tempo para a remoção ou limpeza da anomalia primária e a liberação do nosso planeta é de 50 anos, se estendendo de 1975 a 2025. Em 1996, houve um grande revés com a invasão dos arcontes através do portal do Congo na África, onde muita escuridão e negatividade foi infiltrada. 

No entanto, a partir de 17 de Maio de 1998, houve uma inversão significativa que limpou muito dessa negatividade. Em seguida, durante o eclipse solar de 26 de Fevereiro de 2017, em que a massa crítica, através de uma a meditação mundial foi atingida e que superou as expectativas, resultou numa reversão significativa da invasão dos arcontes e ajudou na remoção da anomalia primária em todo o nosso Sistema Solar.

O Momento atual é de ancoramento, alinhamento e reconexão com nossa real essência de ser. Quanto mais Luz entra na Terra, mais facilmente vocês conseguirão rasgar os véus que os têm impedido de alcançar um estado cada vez mais pleno e de unidade. A Luz, à medida que chega, traz com ela as ferramentas e ampliadores necessários para que possamos avançar entrando nessas camadas que separam você do VOCÊ (EU). Uma grande expansão no campo eletromagnético está ocorrendo no planeta, não apenas como um todo, mas em suas individualidades. Esse campo é um Campo de Percepção Avançada capaz de discernir, facilmente, as energias.
É como se fosse um analista altamente desenvolvido, um supercomputador capaz de fazer cálculos energéticos precisos e análises básicas e complexas de certas energias e o que elas podem ou não afetar, assim como dar uma direção precisa acerca de alguma situação ou coisa.

Estamos num momento em que nos conhecermos e, entendermos as Leis Mecânicas do Universo, é fundamental para próximo salto quântico do nosso Planeta Terra.

Quando a proposta de autoconhecimento é sincera, iniciamos uma verdadeira revolução dentro e fora de nós pois, é a partir de nossa própria mudança que o mundo a nossa volta começa a mudar. Sendo assim, não adianta querermos mudar o mundo através de nossas “boas ações” se somos tão resistentes às mudanças dentro de nós.

De que nos adianta sermos tão compreensivos e bons, altruístas e pacientes, carinhosos e “amorosos” com outras pessoas se não o somos conosco?

Quando o mestre Jesus disse em sua máxima “AMAI O PRÓXIMO COMO A TI MESMO”, foi exatamente isso que Ele quis dizer! E eu pergunto: Nós nos amamos? O que nos proporcionamos de bom em termos de pensamentos, emoções, ações, intenções à nos mesmos? Porque somos compreensivos, altruístas, pacientes, bondosos, generosos com os outros e, não somos nada disso conosco? Como pretendemos ter a pretensão de sermos tudo isso com os outros se não somos conosco?

Mentimos o tempo todo para nós mesmos e conseqüentemente para os outros.

Essa é a razão pela qual, na primeira escorregada daqueles a quem declaramos nosso amor e luz, agredimos, perseguimos, nos vingamos, odiamos, sentimos raiva, ou caímos em profunda tristeza, ficamos magoados e até entramos em  depressão, isso se chama hipocrisia e, na maior parte das vezes, não percebemos, não temos consciência do porque agimos dessa forma e, sofremos por isso. Enquanto isso, vamos criando em nossas vidas, verdadeiros muros de limitações, financeira, de saúde, relacionamentos em todos os níveis, profissional, pessoal, espiritual, enfim, limitações que se repetem em todas as áreas de nossas vidas.

Aos poucos as mensagens/ensinamentos vão sendo postadas e, queremos que todos se sintam a vontade para comentar, tirar dúvidas, interagir de forma sincera e verdadeira. O que mais precisamos nesse momento de transição pelo qual estamos passando é de sinceridade conosco, dentro de nós, precisamos aprender a buscar dentro de nós as respostas, soluções, possibilidades, oportunidades…..

Você não pode morrer…. Você é uma forma de vida eterna. Graciosamente, você pode escolher relaxar e permitir-se uma transição serena de volta ao seu estado não físico de pureza, energia positiva. Seu estado natural está relacionado à infinitude. Divirta-se com tudo isso. Ilumine-se!

Expansão da Consciência…

A CONSCIÊNCIA OFERECE ESCOLHA! A ESCOLHA OFERECE O CAMINHO DO RETORNO! 

Durante os tempos de escuridão, de opressão, ou quando as emoções criaram um sentimento de ansiedade, ou de medo extremo, é importante mantermos vivas as verdades fundamentais. Estas verdades não vivem na mente. Elas vivem nas camadas mais profundas do coração e residem no próprio ser interior. A mente pode facilmente sucumbir à pressão e à intensidade das emoções que são ou inatas à estrutura da personalidade, ou estão sendo disfarçadas e afetadas pelas energias que afastam o ser humano da luz, em direção ao aumento da separação da verdade e da esperança. 

Nestas ocasiões, as verdades fundamentais do coração devem ser alcançadas e agarradas, como se agarraria a um colete salva-vidas, ou a um bote salva-vidas em um mar tempestuoso. Pois as energias da oposição não podem afetar as verdades mais profundas que residem no ser, desde que este ser é o domínio da alma e é infundido com a energia Divina que pertence a cada um emanada pelo Criador. Verdades fundamentais não precisam ser buscadas na mente. Elas podem ser buscadas no valor ou valores mais importantes e nas crenças centradas no coração que se mantém sobre a vida ou sobre o ser. E o mais importante, elas se referem e podem se referir ao amor. Energias circundantes das trevas ou da opressão não podem afetar o amor quando se está apegado desta forma sem palavras, com confiança, com firmeza.  O amor é a única e mais importante plataforma em que se ocupa uma posição contra qualquer e todas as formas de dúvida, de opressão, ou de medo, que provoca uma perda da esperança ou da perspectiva de qualquer tipo. O amor, e o que se ama mais profundamente, criam uma via aberta, ao longo da qual a luz da alma pode viajar e torna possível um ressurgimento dos abismos da escuridão em direção a um espaço de maior paz e esperança. 

O amor não precisa ser para uma pessoa, ou um lugar, ou uma coisa. Ele pode existir sem palavras, como uma atitude em relação a tudo, em relação à vida, à Deus, a si mesmo, ao desejo de respirar. O amor é fundamental a toda a vida. É construído na estrutura da própria vida e assim quando é procurado e agarrado, pode ser um antídoto eficaz contra todas as formas de opressão. Isto quer dizer que a verdade fundamental do amor e o que se ama, devem ser agarrados com tenacidade, determinação e força, sem permitir a entrada de pensamentos de medo, apreensão, depressão ou ansiedade no domínio em que o amor permanece. 

Todas as energias que buscam desmantelar o amor procuram também afastar o ser humano da percepção correta de quem elas são e do que se trata a vida realmente. Esta é a razão pela qual nos momentos de escuridão, os pensamentos frequentemente não são válidos. Muitas vezes eles não estão baseados na verdade, mas no medo que foi criado na mente. Verdades fundamentais não participam do medo. Elas existem na luz da alma e isto é por que elas criam uma imunidade às formas de opressão que separam o ser humano da luz e do Criador. Apegue-se, então, à verdade fundamental que vive em seu centro. Apegue-se a ela em todos os momentos, mas especialmente naqueles momentos em que a dúvida e o medo assaltarem a sua consciência. Então, agarre-se a ela com mais tenacidade e deixe-a abraçá-lo como uma jangada resistente pode manter um corpo flutuando. Verdades fundamentais são uma balsa em um mar tempestuoso de emoções, e o seu acesso está tão disponível quanto a respiração, pois elas são inatas a cada alma e elas vivem dentro da própria alma. Inspire tais verdades. 

Cada mudança na frequência energética e na vibração mantém muitas bênçãos e é um momento de momento de graça onde uma transformação profunda e um movimento de ascensão podem ocorrer. Estes movimentos são confirmações da ascensão, tanto quanto são separações da densidade da 3D, de modo que uma frequência mais elevada de luz possa entrar neste espaço. Eles representam ganhos e perdas e um potencial ilimitado, e são um espaço de cura, de totalidade e final do Karma, dos ciclos da alma e do sofrimento.

Uma lacuna de energia ocorre quando um novo potencial de energia é criado entre o espírito e o humano porque o paradigma da energia da 3D que é carregado pela humanidade está pronto para receber novas frequências. A lacuna de energia é a resposta ao convite do espírito para se expandir para novos níveis da realidade e permitir que novas frequências da realidade se tornem parte da rede de energia humana. Isto pode ser sentido como um choque para o corpo físico porque reorganiza o sistema de energia, removendo pacotes de densidade criados por traumas há muito tempo mantidos, uma fonte de dor, de sofrimento e de separação do divino.

O que significa ‘consciência’!

Você está andando na rua. Está consciente de muitas coisas – das lojas, das pessoas, do tráfego, de tudo. Está ciente de muitas coisas, menos de uma – de você mesmo! Você está passeando, consciente de muitas coisas, mas esquecido de si mesmo! 
 Não importa o que esteja fazendo, nunca deixe de fazer outra coisa interiormente: ficar consciente do que está fazendo. Você está comendo, está caminhando, está falando ou ouvindo, fique consciente de si mesmo. Quando estiver com raiva, fique consciente de que está com raiva. Essa lembrança constante de si mesmo cria uma energia sutil dentro de você, você começa a se cristalizar!
 Na maior parte do tempo, você é apenas um saco vazio. Nenhuma cristalização, nenhum centro de verdade – só liquidez, só uma combinação ao acaso de muitas coisas sem centro. Uma multidão, em constante mudança, mas sem ninguém que a comande. A consciência é o que faz de você o comandante do navio, não quero dizer que possua o comando, mas que seja a presença, uma presença contínua. Sempre que estiver fazendo alguma coisa, ou não estiver fazendo nada, de uma coisa tem que estar consciente: que você é!
O simples sentimento de si mesmo ( de ser ), e de que este si mesmo é (real), cria um centro – um centro de calma, de silêncio, um centro de comando interior. Trata-se de um poder interior. (…)
Se começar a ficar consciente, você começará a sentir uma energia nova em você, um fogo, uma vida nova. E, devido a esse poder, a essa energia, aquilo que dominava você se dissipa. Não tem mais que lutar contra nada!
Você tem que lutar contra a raiva, contra a ganância, contra o sexo porque você é fraco. Portanto, na verdade, a ganância, a raiva, o sexo não são o problema, a fraqueza é o problema. Quando começar a ficar forte interiormente, com um sentimento de presença interior – de que você é – suas energias se cristalizam em um  único ponto, e nasce um ‘eu’. Mesmo sem ter um ‘eu’ – um centro – você continua acreditando que você é um ‘eu’, que na verdade é o ego.

O ego é uma noção falsa de algo que ainda não existe. ‘Eu’ significa que existe um centro, mas esse centro só é criado por quem está continuamente alerta, consciente. (…) Tente ficar consciente o tempo todo e então começará a sentir que surge um centro dentro de você: as coisas começaram a se cristalizar, ocorre um centramento. Tudo passa a se relacionar com este centro.

Mas, atualmente, estamos sem este centro. Às vezes, nos sentimos centrados, quando somos obrigados a ficar conscientes. Se surgir uma situação de grande perigo, começamos a sentir um centro lá dentro, pois temos consciência de que há perigo. Se alguém o ameaça, não dá para ficar inconsciente, não dá para correr ao passado ou ao futuro, esse momento é tudo que há. Nesse instante, você não somente fica consciente da ameaça, como também de si mesmo. Nesse momento sutil, você começa a perceber o centro que há em você. É por isso que os jogos perigosos atraem as pessoas. Você está dirigindo um carro e começa a aumentar cada vez mais a velocidade, a coisa começa a ficar perigosa. Você não pode pensar, não pode imaginar, o presente se torna sólido.

Nesse instante de perigo, quando a qualquer momento algo pode acontecer, fica-se repentinamente consciente de um centro dentro de si mesmo. O perigo fascina simplesmente porque, quando há perigo, você pode ficar centrado. (…) Quando a morte está próxima, a vida fica intensa e você fica centrado. Mas, se for apenas circunstancial esse centro desaparece logo que a situação terminar.

Por isso tem que ser mais interior, não fruto do momento. Tente ficar consciente diante das coisas mais comuns. Quando estiver sentado, por exemplo, tenha consciência do ato de sentar-se. Não só da cadeira, não só do ambiente em que está, da atmosfera que o cerca; mas do fato de estar sentado. Feche os olhos e sinta-se, mergulhe fundo e sinta-se!

Lin-chi fazia sua preleção matinal quando alguém perguntou: ‘Só me diga uma coisa – quem sou eu?’  Lin-chi saiu de onde estava e foi até o homem. Todos na sala ficaram em silêncio. Era uma situação incomum. Lin-chi ficou de frente para ele e o olhou nos olhos. O ar ficou pesado. O inquiridor começou a suar. Lin-chi então respondeu: ‘Não pergunte a mim. Mergulhe dentro de si mesmo e encontre quem está perguntando. Feche os olhos. Não pergunte ‘Quem sou eu?’ Entre dentro de você e descubra quem está perguntando, quem é o indagador interno. Esqueça-me. Encontre a fonte da pergunta. Mergulhe fundo em seu mundo interior.

E contam que o homem fechou os olhos, ficou em silêncio, e, de repente, se iluminou! Abriu os olhos, riu, tocou os pés de Lin-chi e disse: ‘Você respondeu! Tenho feito esta pergunta a todos e recebi muitas respostas, mas nada provou ser a resposta. Mas, você respondeu!’

Como alguém pode responder a esta pergunta: ‘Quem sou eu?’  Lin-chi apenas afirmou: ‘Não espere que eu lhe responda. Descubra quem perguntou!’ E o homem, então, fechando os olhos… encontrou seu próprio centro e a resposta! De repente, tomou consciência de sua essência mais profunda.

Isso tem que ser descoberto, e a meditação é o método que se usa para descobrir essa essência profunda. Quanto mais inconsciente estiver, mais distante de si mesmo. Quanto mais consciente, mais perto de si mesmo. Se a consciência for total, você estará no centro. 

Por causa dessas inúmeras almas que estão despertando, e por causa de como isto irá se desenvolver ao longo desta era, então devemos estar preparados para garantir que estejamos aí para a nossa tribo recém-desperta, e de modo que possamos lhes mostrar o caminho para casa. Faremos isto, liderando pelos exemplos. Estamos possibilitando que milhões de almas despertem em uma taxa fenomenal, como resultado do que já transcendemos. Estamos perseverando para que nosso trabalho seja cada vez mais semeado e possamos colher melhores frutos deste despertar coletivo, o importante para que se torne possível à todos. Devemos agora estar comprometidos com o nosso caminho evolutivo Moral e Espiritual mais do que nunca. Na verdade, este deve ser o nosso estilo de vida.

Ao abrirmos o caminho para que as almas despertarem agora, nós, por sua vez, aprendemos e evoluímos cada vez mais, que agora devemos ficar na condição, em atitude humilde e cheia de alegria, pela honra de sermos os que lideram o caminho na mudança para o Universo Harmônico. O Objetivo é alcançar as massas de riqueza espiritual ao longo do caminho, que prosperará na mudança de todos os âmbitos de nossa vida no futuro. Estamos acolhendo plenamente as Frequências da Aurora e criando a nossa saída desta Matriz do Tempo Universal, de 15 dimensões, e 5 densidades para a Liberação da Alma de espectro completo. Nosso Espírito totalmente livre se fundirá com a fonte do Amor Incondicional Vivo.

Imagem relacionadaImportante observar a diferença entre o que dizemos e o que fazemos, permanecer em virgília naquilo o que pensamos, sentimos e prometemos e o que realizamos, é como a drenagem de uma estrada. Assim como a água escorre através da drenagem, nosso poder nos escapa quando existe uma diferença entre nossas palavras e nossas ações.  Para manter o poder interior pergunte a si todos os dias: meus pensamentos, palavras e ações estão realmente alinhados e condizentes com aquilo que faço? ~Elciene Galindo~

 

Anúncios

Uma ideia sobre “Índigos no Brasil, vivem apenas de Luz…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s