Doenças causadas pelo desequilíbrio dos pares de Chacras….

Imagem relacionadaOs médicos acham que certos tumores no cérebro criam metástases no reto.  Você verá igualmente com freqüência cancro da tireoide espalhar-se pelo baixo abdomem, A medicina não sabe exatamente porque mas reconhecem esse padrão e sabe procurá-lo. Qual a relação entre essas duas áreas que causam essa sintomatologia?

Resultado de imagem para A DOENÇA  DESEQUILÍBRIO NOS PARES DE CHACRASQuando um chacra cai em desequilíbrio no nível físico o seu par trabalha mais para compensar a falta do primeiro. Se o equilíbrio não é conquistado, ambas as áreas sucumbem à doença.

São estes os pares :

  • Raiz e Coroa (1 e 7),
  • Sacral e Laríngeo (2 e 5),
  • Plexo Solar e Cardíaco (3 e 4).
  • O 6º chacra, o Terceiro Olho, trabalha em conjunto com todos os outros nos níveis físico e energético.

Vamos deixar bem claro: quando o par do chacra afetado não consegue mais compensar o desequilíbrio, começam a aparecer sintomas físicos no chacra fonte.

Esses sintomas podem se enquadrar num padrão discernível, ainda que médicos não encontrem nenhuma doença, quando procurada. Quando os sintomas físicos aparecem, há uma janela de tempo na qual o excesso de pressão interna pode sair, permitindo ao corpo físico reequilibrar-se em direção à saúde. Em outras palavras, as pessoas podem demonstrar sintomas antes que a doença se instale. Uma vez que o órgão ou sistema comprometido perca suas funções por estar super pressionado, então a parte/órgão/sistema no corpo físico começará a distorcer em níveis visíveis.Uma vez totalmente manifestada a doença, é mais difícil a limpeza.

Não importa onde os sintomas da doença possam se manifestar, por favor, gastem algum tempo trabalhando no par do chacra afectado. Isso pode chocar com seus conceitos lineares de causa e efeito, mas dizemos que sintomas de doenças podem ter origem em desequilíbrios de qualquer parte. Problemas abdominais sua garganta precisa de limpeza. Dores lombares? Não se esqueça de trabalhar os ombros! Esses são exemplos de desequilíbrios nos pares 2 e 5.

PADRÕES DE BLOQUEIO…

Um padrão é o bloqueio originado do chacra acima ou abaixo da área afetada. Encontrar a verdadeira razão da doença pode ser complicado, especialmente se alguém estiver observando apenas o corpo físico. Às vezes o chacra bloqueado ou região afetada pode gerar sintomas que atingem a área acima ou abaixo.
Isso é uma função diferente de causa e efeito da pressão interna quando áreas super pressurizadas fluem sobre áreas com menor pressão que estejam por perto. Se você pegar num balão cheio de ar e apertá-lo no meio o que acontece? O ar dentro do balão se move para cima e para baixo de onde você estiver apertando. Se você apertar a parte de cima e de baixo do balão vai aparecer uma bolha. Portanto a garganta pode afetar a região abaixo do coração e acima do Terceiro Olho. O Sacral pode afetar abaixo da Raiz e acima do Plexo Solar. Um bloqueio na raiz pode causar uma total interrupção de fluxo no sistema de meridianos ou causar pressão no Sacral até o Plexo Solar. Bloqueio na Coroa pode manifestar sintomas no Terceiro Olho e abaixo o que pode eventualmente causar pressão na garganta.
Por exemplo, algumas sinusites crônicas (fora aspectos alérgicos) podem advir de um chacra Laríngeo bloqueado ou de ferimentos no pescoço e ombros. Esses casos normalmente causam uma especie de constipação crônico que não se manifesta por completo. Quando o sistema de meridianos está bloqueado no pescoço, a pressão na região da cabeça não permite liberar os canais dos meridianos. Problemas de sinusite crônica também podem ser desencadeados por bloqueios no 6º chacra, na testa, uma vez que a área afetada pela sinusite está entre o 5º e 6º chacra.

Encontrar o chacra bloqueado ou cuidar de uma série de chacras bloqueados é muito mais efetivo no alívio da pressão do que tomar medicações para temporariamente respirar melhor. Tratar os sintomas é vital para o conforto do paciente, sim, mas limpar a fonte de pressão interna alivia a necessidade de medidas paliativas. Apenas tomar comprimidos para o alívio de sua dor, sem buscar atingir sua origem, permite à doença livre manifestação.
Ranger os dentes ou danos nas juntas mandibulares pode causar excesso de pressão na mandíbula acima da cabeça, causando sinusites, problemas nos olhos e ouvidos ou dores de cabeça. Também pode causar pressão abaixo, nos ombros, pescoço e cervical. Esse é um ponto crucial no sistema de meridianos – as juntas da mandíbula devem estar abertas para que os meridianos libertem a pressão. Quando essas juntas estão fechadas, nada flui! Para qualquer modalidade de limpeza de meridianos ou meditação ser bem sucedida, a mandíbula deve estar completamente relaxada!

Um outro tipo de bloqueio que pode afetar todo o sistema de meridianos é o bloqueio de meridianos que entope o caminho pelos quais os chacras limpam o organismo. A aura carrega danos etéricos por traumas no corpo (doenças, acidentes ou intervenções cirúrgicas) mesmo após a recuperação do corpo físico. Até que os meridianos estejam livres desses bloqueios, o sistema de chacras não pode libertar da cabeça para baixo, como deveria ser. O bloqueio de meridianos pode ser localizado numa específica parte do corpo, área ou sistema e ainda afetar a região do chacra ou um sistema inteiro.
Resumindo, seu sistema de meridianos foi desenhado para expelir a pressão de diferentes formas, como explicado no Círculo da Graça. Em um sistema de fluxo saudável novas energias entram pelo lado dominante, circula pela Coroa e desce pelo lado não dominante jogando para fora a energia velha para ser liberada pelo pé e mão não dominante. Esse é o padrão normal. Circular em volta da cabeça é uma proteção para a Coroa a fim de impedir que bloqueios se instalem lá. Portanto, no topo do sistema de meridianos, há um círculo em volta da cabeça, como se você estivesse usando um chapéu onde a pressão bate e não pode ir além. É por isso que os derrames podem ocorrer nessa região após anos de pressão vindas de bloqueios em outras áreas do sistema, sem terem sido originados na cabeça ou cérebro.

Portanto, há casos de pessoas que sentem dor ou sensibilidade em locais que nunca sofreram traumas. Resultados de exames serão negativos, nada será encontrado. Nós dizemos que cada pontada, cada dor, cada disfunção no corpo tem uma razão de ser. Se não há evidência física, então o bloqueio é etérico. Por exemplo, uma pressão pode se formar na Coroa que nunca apresentou qualquer lesão. No entanto, uma cirurgia no joelho 20 anos antes pode ter deixado um bloqueio impedindo que a energia descesse pelos meridianos da coxa e passassem pelo joelho.

Portanto, o tecido da coxa pode ficar dolorido, às vezes quente, ainda que não apresente nenhuma causa diagnosticável ou tratável, enquanto que o joelho fica livre de qualquer sintoma, sendo ele o único culpado aqui.
Há muitos casos em que a informação dada pelos pares de chacras não é suficiente para explicar a sintomatologia. Deve-se entender o padrão de libertação de energia dos meridianos para entender que bloqueios estão causando e quais os sintomas.
Um último aspecto que gostaríamos de pontuar é que a aura se auto purifica de forma metódica, na verdade há um mecanismo interno que descarrega pressão pelos meridianos através do seu sistema nervoso físico e se recupera com energia nova enquanto você dorme.

O seu corpo é um sistema auto pressurizado e que se auto mantém – nunca há perda sem ganho. É por isso que com uma dieta adequada, exercícios e boas horas de sono, você dobra sua expectativa de vida física. Se as pessoas soubessem meditar com as mandíbulas relaxadas desde crianças e estivessem conscientes dos cuidados e manutenção da aura, teriam descoberto que qualquer dano ao corpo físico, grande ou pequeno, pode ser libertado por caminhos não invasivos antes que o acúmulo desses danos comecem a perturbar a harmonia de suas funções físicas.

Resultado de imagem para A DOENÇA COMO RESULTADO DO DESEQUILÍBRIO NOS PARES DE CHACRAS

Parte I: Explicaremos como funciona o processo de doença por meio de desequilíbrio dos Chakras
Parte II: Abordaremos os tipos de doenças/comportamentos (analisando cada chakra separadamente), relacionados a Chakras desequilibrados.

Recomendamos antes a leitura sobre a Explicação dos Sete principais Chakras.

Chakras desequilibrados

Parte I

Com referência às enfermidades físicas e sua relação com os Chacras (considerados como pontos focais para as energias que chegam de qualquer fonte) seria útil que fizéssemos certas e amplas considerações, lembrando que elas podem ter exceções, sobretudo no que diz respeito à boa ou má saúde dos neófitos:
 
Cada um dos sete Chacras principais, rege ou condiciona – seja do ponto de vista da matéria ou mesmo da alma e do princípio vida – a região do corpo físico onde está situado, incluindo os muitos Chacras secundários e plexos de força que ali existem.
 
As três grandes e básicas divisões manifestadas da Divindade, acham-se simbolicamente presentes em cada Chacra:
  1. O princípio vida, o primeiro aspecto, aparece quando o Chacra tenha se desenvolvido completamente ou despertado exotericamente. Sempre está presente em estado latente, mas não é um fator dinâmico que produza estímulo monódico para finalizar o grande ciclo de evolução.
  2. A qualidade ou aspecto da alma aparece gradualmente no processo de desenvolvimento evolutivo e produz, no Tempo e Espaço, o efeito definido que o Chacra exerce sobre seu meio ambiente. Esta qualidade depende do Raio (seja o da personalidade ou o da alma) que origina a energia entrante, ou do Raio que rege o corpo astral, no caso de uma pessoa pouco evoluída, e também do grau de evolução e da influência radiadora de outros Chacras.
  3. O aparecimento no corpo Etérico de um Chacra desenvolvido ou em desenvolvimento, indica a posição que o homem ocupa na escala evolutiva, sua filiação racial e sua meta consciente; esta última pode abarcar desde a ênfase, posto sobre a vida sexual, e a conseqüente atividade do Chacra Básico, até a meta do iniciado, que põe em atividade o Chacra Coronário. Tudo isto produz um efeito conseqüente sobre o tecido circundante, a substância e as formas orgânicas dentro do Raio de influência do Chacra. A zona de influência varia de acordo com a atividade do Chacra e este depende do grau evolutivo alcançado pelo indivíduo e do preponderante tipo de energia ao qual ele reage.
A energia entrante se transmuta e forças dentro do Chacra. Isto implica num processo de diferenciação, onde a energia primária envolvida se converte em energias secundárias, o que ocorre automaticamente; a rapidez do processo de transmutação, a potência da resultante acumulação de forças e a atividade radiadora (que produz resultados condicionados no corpo físico denso) dependem do grau de desenvolvimento do Chacra articuladamente envolvido e se está desperto ou não.
 
As forças que saem de um Chacra atuam sobre a contraparte etérica de toda a intricada rede de nervos que constituem o sistema nervoso. Estas contrapartes, de idênticas analogias subjetivas, se denominam “nadis” na filosofia hindu; constituem uma complexa e muito extensa rede de energias fluídicas, um sistema interno intangível, paralelamente ao dos nervos corpóreos, o qual é a exteriorização de um conjunto interno de energias. Não existe, entretanto, uma tradução em nenhum idioma para a antiga palavra “nadis”, devido a que existência deste sistema subjetivo ainda não foi reconhecido, e no Ocidente, prevalece o conceito materialista dos nervos como um sistema criado em resposta à um ambiente tangível. O conceito de que estes nervos são o resultado físico denso de um mecanismo interno e sensível de resposta é, entretanto, muito indefinido e não reconhecido pela moderna ciência ocidental. Quando esta substancia sutil (composta de fios de energia) for reconhecida como subjacente nos nervos tangíveis, teremos progredido em nossa abordagem ao problema da saúde e da doença, aproximando-nos mais ao mundo das causas. Esta rede de “nadis” forma um mecanismo definido de vida que varia de acordo com o Raio da personalidade.
 
Os “nadis” determinam, portanto, a natureza e a qualidade do sistema nervoso com suas extensas redes de nervos e plexos que abarcam todo o corpo físico. Os “nadis” e, em conseqüência, a rede de nervos, estão principalmente relacionados Dom dois aspectos do equipamento físico do homem – os sete Chacras principais do corpo Etérico (o corpo vital que subjaz no corpo físico e denso) e a coluna vertebral , mais a cabeça. Deve-se lembrar que o corpo Etérico (matriz) é um corpo físico, ainda que composto de matéria mais sutil do que aquela (cópia) que podemos ver e tocar. É composto de substância ou daquilo que “subjaz ” ou fundamenta cada parte e partícula do veículo físico denso. Isto, futuramente, receberá a atenção dos curadores e médicos iluminados da nova era. Quando se reconheça a relação que existe entre os “nadis” e os nervos, conjuntamente com os Chacras da coluna vertebral, então se produzirá uma grande revolução nos métodos médicos e psiquiátricos. A experiência demonstrará que quando se obtém uma interação mais estreita entre ambos – os “nadis” e os nervos – poderá se controlar mais rapidamente as enfermidades.
 
Os “nadis” no corpo etérico correspondem à vida ou aspecto espírito; os nervos são a analogia da alma ou aspecto qualidade. O que aparece como sua exteriorização conjunta é o sistema endócrino, que corresponde à forma ou aspecto matéria. Os três – “nadis”, sistema nervoso e glândulas – são as analogias materiais dos três aspectos Divinos; respondem exotericamente à estes três aspectos e fazem com que o homem, no plano físico, seja o que é. Os três estão também condicionados (por ação dos sete Chacras, como já vimos) pelos veículos – astral ou mental, ou pela personalidade integrada, ou pela alma – que começa a utilizar a personalidade como agente transmissor e transmutador e, ao finalizar o caminho do discipulado – pela Mônada, via antahkarana, empregando este caminho auto criado, como um canal direto de comunicação com os sete Chacras e dali com o triplo sistema de “nadis”, nervos e glândulas.
 
Estes três sistemas maiores dentro do ser humano, expressam, por meio do corpo físico, a condição ou grau de desenvolvimento dos Chacras. A vida, a qualidade e a energia que representam, são distribuídas por todo o veículo físico mediante a corrente sangüínea. A ciência moderna já esta reconhecendo como uma realidade o fato de que a corrente sanguínea distribui certos elementos liberados pelas glândulas. Ainda não reconhece o fato da relação que existe entre as glândulas e os Chacras, com o sistema de “nadis” e nervos. O próximo grande passo que dará a medicina, será o reconhecimento da realidade do corpo etérico, substância física que subjaz na matéria densa.
 
Quando os Chacras despertam no corpo, aparece então um sistema nervoso altamente elétrico, que responde imediatamente à energia conduzida pelos “nadis”, cujo resultado será um sistema endócrino bem equilibrado. A vitalidade e a vida que fluirá através do corpo será então tão poderosa que automaticamente o corpo físico ficara imune às enfermidades, sejam natas, hereditárias ou de origem grupal. Com estas palavras, expressa-se uma probabilidade futura e não uma possibilidade imediata. Algum dia, o homem coordenará perfeitamente os três sistemas, que responderão fisicamente ao mecanismo interno de “nadis” e Chacras, e se integrará conscientemente com a alma, e mais tarde – por meio do anthakarana – com o princípio da vida.
 
Atualmente há um desequilíbrio e alguns Chacras ainda não despertaram, outros estão super estimulados e os Chacras abaixo do diafragma super ativados; em conseqüência temos zonas inteiras do corpo em que ao “nadis” estão em estado embrionário, em outras estão altamente energizados, mas suas emanações detidas por algum Chacra, em que o trajeto de sua atividade ainda não despertou – ou, se o fez – entretanto não é irradiante. Estas condições produzem poderosos efeitos sobre o sistema nervoso e glândulas, resultando em alguns casos, em super estimulação e, em outros, condições anormais, falta de vitalidade, hiperatividade e outras reações indesejáveis, que produzem inevitavelmente enfermidades. Tais enfermidades surgem dentro do próprio corpo, como resultado das tendências hereditárias inerentes (ou deveria dizer nativas) ou predisposições existentes no tecido corpóreo, ou aparecem como resultado da irradiação ou não dos Chacras, que atuam através dos “nadis”; podem também originarem-se como resultado dos impactos ou contatos externos (tais como enfermidades infecciosas ou contagiosas e epidemias). A pessoa é incapaz de resistir devido a que seus Chacras não estão desenvolvidos.
 
Resumindo: Enfermidade, incapacidade física de todo tipo (logicamente excetuando-se as que se devem a acidentes e, em certa medida, à condições planetárias que provocam epidemias de natureza peculiarmente virulenta, como as produzidas freqüentemente pelas guerra) e os numerosos e diversos aspectos da má saúde, podem-se atribuir à condição dos Chacras, pois eles determinam a atividade ou a passividade dos “nadis” que, por sua vez, afetam o sistema nervoso fazendo com que o sistema endócrino seja o que é no indivíduo, e a corrente sanguínea a responsável por distribuir esta condição à todas as partes do corpo.
Transcrito do TRATADO SOBRE OS SETE RAIOS
Volume IV – Cura Esotérica. “O TIBETANO”
via: http://xango.sites.uol.com.br

Resultado de imagem para A DOENÇA COMO RESULTADO DO DESEQUILÍBRIO NOS PARES DE CHACRASParte II

1º – Básico, Raiz ou Kundalíneo
 
As doenças ligadas à este chakra estão relacionadas ao mau uso da sexualidade, dos instintos, do caminhar da pessoa sobre a terra, à quantidade de energia física e com a vontade de viver na realidade física.
Quando funciona plenamente, a pessoa tem muita vontade de viver na realidade.
Obstruído, a vitalidade física é bloqueada.
 
2º – Esplênico ou Sexual 
 
As doenças ligadas à este chakra se referem às emoções ligadas à sensualidade, ao corpo como objeto da vaidade e carinhos sensuais; impotência sexual ou falta de libido, distanciamento do contato com outras pessoas.
Com este Chakra mal desenvolvido na mulher, apenas o estímulo do clitóris traz o orgasmo, ao contrário da penetração. Ela prefere parceiros agressivos no ato sexual, ou seja, é mais passiva que ativa.
No homem, o orgasmo é precoce (ejaculação precoce) ou há incapacidade de ereção: o medo inconsciente de entregar sua força faz com que a retenha.
3º – Umbilical ou Plexo Solar 
 
Obs. Pelo que pude perceber, estamos livres de uma grande parte de problemas se prestarmos atenção e cuidarmos para que este Chakra esteja sempre equilibrado.Quando a pessoa é atingida por vibrações negativas, o primeiro lugar a sentir estas vibrações energéticas é o chakra umbilical e o baço. Os órgãos e serem atingidos são fígado e os rins.

 
Está relacionada às emoções ligadas aos medos, inseguranças, expectativas, à vida emocional.
Problemas nesta região acontecem sempre com pessoas medrosas e cheias de expectativas em relação ao futuro.
 
Como o chakra umbilical disforme recebendo atuação de seu correspondente astral, a pessoa será acometida por inúmeras doenças, tais como cólicas de figado, dores nos rins, intestinos, baço, aparelho digestivo, Causa úlcera, prisão de ventre, etc.
 
Em deficiência, este chakra deixa a pessoa irritável e aguçada, com os nervos à flor da pele, incomodada por qualquer coisa.
Obstruído, faz com que a pessoa separe amor do sexo.
Se você se preocupa com alguém por não saber onde está ou o que está fazendo, ou se de repente ouve um forte barulho na rua e não pode saber o que está acontecendo, os seus neurônios traduzirão estes impulsos em amarelo.
 
Estando apodrecidas as células do chakras umbilical, a pessoa terá doença incurável, podendo até ser câncer, só podendo ser revertida por atuação divina.
 
O paciente que sofre de leucemia tem o baço e o fígado aumentados, havendo reflexos em outros chakras.
 
4º Chakra cardíaco
 
Doenças nestes órgãos indicam sentimentos internos doentes.
Obstruído, deixa a pessoa descrente de Deus ou de algo positivo, perde a fé, pois acredita que sua vontade nunca será mais forte que a dos outros.
 
Quando a pessoa é atingida por vibrações ou magia de um centro emissor negativo, o chakra começa a girar em sentido contrário, e a pessoa é vitima de taquicardia. Por meio de força mental, é possível neutralizar a vibração, e o centro volta a funcionar normalmente.
 
Às vezes este chakra está todo disforme e a pessoa fica “bondosa”, quer dar o que é seu e o que pertence aos outros, mesmo sem condições de dar – NÃO SABE DIZER NÃO! Ou simplesmente dá o que tem (sem ter condições) para conseguir o “Amor” dos outros (falso Amor).
 
5º Chakra laríngeo
 
Desequilíbrios nestas áreas mostram problemas com a mente concreta, a palavra, a capacidade de falar ou calar.
As doenças estão relacionadas à falar demais ou quando não falamos nada (engolimos “sapos”).
Está associada à responsabilidade pelas atitudes pessoais, à realização profissional, ao lugar na sociedade, ao orgulho, medo do fracasso que prende o impulso, competição.Ele está ligado a duas glândulas, tireoide e paratireoide, que controlam o metabolismo do corpo.
 
O tamanho dele é cinco centímetros em quando afetado, poderá ficar atrofiado ou dilacerado.
 
As pessoas podem, às vezes, estar com o chakra laríngeo disforme, e neste caso há aumento de tamanho. Ele fica tagarela, não guarda segredo.
 
6º Chakra frontal ou terceiro olho
 
As doenças aqui nascem geralmente em pessoas que não conseguem se aprofundar, ver as coisas com outros olhos, que questionam sua intuição. Para aqueles que não aceitam ver ou ouvir o mundo. A pessoa pode não conseguir concretizar o que deseja ou então não consegue ser criativa.
 
7º Chakra coronário
O chakra coronário é o que mais é penetrado pela luz.
Problemas cerebrais estão ligados ao que existe de mais sensível e profundo na memória.
Este chakra fica no alto da cabeça e vibra com rapidez. Tem todas as cores do espectro, prevalecendo o violeta. Na Índia é denominado flor de mil pétalas.
 
Quando duas pessoas falam juntas e seus chakras coronários estão bloqueados, aparece uma cor muito desagradável, barrenta e escura, que é muito perceptível às pessoas sensíveis. Um formigamento e uma sensação pinicante é sentida na coroa da cabeça e algumas pessoas sentem-se incômodas, por isso é importante proteger a si mesmo quando estando junto às pessoas cujos chakras coronários irradiam estas energias. Quando duas pessoas cujos chakras coronários estão sujos, todo tipo de incompreensão aparece, e isso tem a ver com as limitações, de tempo e espaço, às concepções daqueles que acham que só vivem uma vez na terra e que depois vão para o reino dos Céus, e tudo o que está ligado a estes conceitos.

Caso perceba que algum chakra está desequilibrado, faça Exercícios para energizá-los.

DESEQUILÍBRIO E AS INFLUENCIAS ORGÂNICAS…

A   ideia de que somos uma combinação das correntes de energia mental, emocional, psicológica e espiritual, que combinam para formar o corpo físico; e de que nossos corpos têm centros de energia chamados “chackras”.
Cada um dos sete centros, localizados em pontos sequenciais ao longo da espinha dorsal, é responsável pela manutenção da saúde dos órgãos específicos e de funções orgânicas.
A energia flui continuamente pelo nosso corpo, através do topo da cabeça e, à medida que ela viaja pela espinha abaixo, ela “alimenta” cada um dos centros dos chackras. O mecanismo físico da respiração é a contrapartida dessa “respiração não física”, chamada de “prana” e que significa “força da vida” nas tradições orientais.
O fluxo dessas correntes de energia é regulado em nosso corpo por nossas crenças e atitudes, as quais criam todos os nossos padrões de medo, nosso conceito de realidade, nossa compreensão de Deus e do Universo, nossas memórias, e toda a informação que guardamos em nosso cérebro pelas experiências que tivemos e pelos nossos variados tipos de educação e de formação.
Cada chackra é como uma conta bancária que requer investimentos constantes. Investimentos são feitos na forma de gotas de sabedoria. “Gotas de sabedoria” representam o aprendizado adquirido nas experiências de vida da pessoa.
Os padrões específicos de medo e insegurança que correspondem ao primeiro chackra do corpo humano se relacionam à questão da segurança física. Os mais comuns são os seguintes:
   
Chacra Básico:
Medo de não ser capaz de suprir as necessidades da vida para si mesmo e para sua família. 
Sentimento de que o mundo externo é um local ameaçador e que você é incapaz de se sustentar por si mesmo ou de se proteger. (Não se trata apenas de proteção física; isso inclui o medo e a vulnerabilidade que acompanham violações  dos direitos humanos ou a realidade de se encontrar numa situação sem direitos legais, quaisquer  que sejam eles.) 
A insegurança gerada pela sensação de que nenhum lugar é a “sua casa”de que você não “pertence” a lugar nenhum. 
O medo que se origina do fato de não ser capaz de acreditar que você pode atingir suas metas. 
A sensação de que você só tem a você mesmo, sem o apoio de ninguém e completamente sozinho neste mundo. 
Lembrem-se: O fato essencial do desenvolvimento da doença é a intensidade do medo. Embora muitas pessoas tenham em comum algumas variações desses medos, um indivíduo se torna fisicamente vulnerável quando qualquer um dos medos exerce controle sobre sua saúde emocional e psicológica.
Algumas das disfunções mais comuns, que podem ser criadas como resultado desses padrões de medo é dor crônica nas costas (lombar), ciática, veias varicosas, problemas no reto, tumores e câncer localizados nessas áreas do corpo.
Os padrões de medo e insegurança relativos ao Segundo Chackra:
A sensação de que você não tem poder sobre o que acontece com você sexualmente. Isso inclui experiências de abuso sexual, assim como relacionamentos especialmente manipulativos e controladores.
Sentir-se inadequado sexualmente ou ter aversão pela atividade sexual. Isso inclui a tensão que acompanha sentimentos de ressentimento com relação ao poder do seu parceiro ou do sexo oposto em geral, assim como sentimentos de aversão ou de culpa relativos à sua própria sexualidade ou às suas preferências sexuais. 
Medo do parto ou sentimentos de culpa com relação à maneira de criar seu filho ou filhos. 
Desvalorização de si mesmo como resultado de pouco ou mínimo poder econômico. Isso inclui ressentimento com relação ao fato de ser controlado financeiramente por outros. 
Ressentimento resultante do fato de ser manipulado por outras pessoas.Isso inclui a sensação de ser vitimizado por circunstancias particulares tais como, raça, cor ou sexo. 
Sentir-se tão desprotegido que precisa manipular outras pessoas para manter controle sobre a sua própria vida. 
Praticar qualquer nível de desonestidade em seus negócios ou em seus relacionamentos sexuais ou interpessoais. 
Medo de nunca ter o suficiente, que inclui medo da pobreza. 
Algumas das disfunções mais comuns resultantes dessas tensões em particular são para as mulheres – todas as disfunções femininas tais como problemas menstruais, infertilidade, infecções vaginais, cistos nos ovários, endometriose, tumores ou câncer nos órgãos femininos.
Para os homens – impotência e problemas na próstata, incluindo câncer (essas disfunções estão associadas à perda de poder econômico ou político, principalmente). Tanto para os homens quanto para as mulheres, disfunções comuns incluem dor pélvica e nas costas (lombar), herpes e todas as outras doenças sexuais, problemas de deslocamento de disco, todos os problemas sexuais e problemas urinários e na bexiga.
Os padrões de medo e insegurança que estão relacionados ao Terceiro Chakra:
Também conhecido como Plexo Solar, é uma região do corpo particularmente sensível. Na linguagem energética, é a principal área “receptora” das primeiras impressões que a pessoa tem em qualquer situação em que ela se encontre , incluindo as primeiras impressões sobre as pessoas. Essa é a atividade da intuição. O plexo solar é o centro da intuição que orienta a atividade diária da vida humana.
Medo de intimidação, que impede a pessoa de estabelecer relacionamentos ou situações baseadas em igualdade. 
Medo de assumir a responsabilidade por si mesmo, por suas necessidades, por seus compromissos, por suas finanças e por seus pensamentos, atitudes e ações pessoais. 
Ressentimento por ter que assumir responsabilidade por outra pessoa que não tem condições emocionais ou se recusa a assumir responsabilidade por si mesmo. O ressentimento aumenta quando a pessoa também se sente incapaz de desafiar o parceiro irresponsável e, assim, permanece numa situação insustentável por achar melhor não desafia-la. 
Medo pelo fato de acreditar que não é capaz de lidar com o processo de tomada de decisões na própria vida. 
Raiva por ter seu poder de escolha desrespeitado, limitado forçosamente ou  invalidado pelos outros. 
Raiva diante da sensação de abandono ou de negligência. Isso freqüentemente ocorre em pessoas que desenvolvem o padrão de se dedicar constantemente aos outros, enquanto nega suas próprias necessidades, pelo medo de não ser amada. 
Medo de ser criticado ou necessidade de criticar os outros para se sentir mais forte. 
Raiva e frustração por ser incapaz de se libertar do controle da expectativa dos outros. 
O padrão de descontar a raiva em “vítimas indefesas” por não ter  suficiente coragem para desafiar a origem da própria raiva. 
Medo do fracasso. 
Obs; a saúde não pode ser mantida quando a pessoa está consumida pelo ódio por si mesma. De fato, nada positivo pode ser criado na vida de uma pessoa quando, internamente, ela se envergonha de seu comportamento na vida.
As disfunções mais comuns criadas pela energia desses padrões negativos específicos são artrite, úlceras, e todos os problemas relacionados com o estômago; problemas intestinais e no cólon incluindo câncer, pancreatite, diabetes e câncer no pâncreas; problemas de rins (também relacionado com o segundo chackra); problemas de fígado, incluindo hepatite; problemas de vesícula; disfunções nas glândulas supra-renais; indigestão crônica ou aguda; anorexia e bulimia; náuseas e gripe.
 
Os padrões de medo e insegurança que estão associados ao Quarto Chackra:
Este é o chackra central do corpo e o amor é o centro de nossa vida. Uma pessoa pode enfrentar qualquer crise ou tensão se ela tem um sistema de apoio amoroso e forte.
A ausência de uma base de amor sólida cria uma situação interna na qual padrões específicos de medo, de raiva e de ressentimento podem se desenvolver no lugar do amor. 
Sem amor é fácil ter medo da vida.
  • Medo de não ser amado ou a crença de que você não merece ser amado.
  • Assumir a culpa por participar de atos de rejeição ou de abandono emocional.
  • Ressentimento por ver outras pessoas recebendo mais amor e atenção do que você.
  • Medo de demonstrar ou compartilhar afeição.
  • Desenvolver sentimentos de culpa por demonstrar raiva, hostilidade ou criticismo como substitutos do amor.
  • Sentir-se emocionalmente paralisado ao passar solidão excessiva.
  • Envenenar-se emocionalmente  por acolher muitos sentimentos negativos e julgamentos com relação aos outros ou a outras formas de vida.
  • Envenenar-se emocionalmente apegando-se a velhas feridas e a ressentimentos antigos.
  • Desenvolver medos emocionais e amargura por acreditar que você não pode perdoar ou por se recusar a perdoar.
  • Criar continuamente relacionamentos que não são gratificantes ou são abusivos.
  • Culpa pela sensação de fracasso em satisfazer seu lado emocional.
  • Fazer algo ou estar com alguém quando o seu “coração não está presente”.
  • Muita mágoa e tristeza que resultam literalmente num “coração partido”.
Esses traumas e sofrimentos criam uma “congestão emocional”   e o corpo físico também reage a essas tensões. 
As doenças físicas mais comuns são problemas no coração incluindo ataques cardíacos; dilatação cardíaca; artérias bloqueadas e colapso cardíaco congestivo; asma; alergias; problemas de pulmão; incluindo câncer; problemas nos brônquios; pneumonia; problemas de circulação e todos os problemas na parte superior da coluna e nos ombros.
O Quinto Chackra
O Quinto Chackra se localiza na garganta. A energia desse centro flui inicialmente pela tireóide, pela traquéia, pelo esôfago, pelas vértebras do pescoço, pela garganta e pela boca incluindo dentes, as gengivas e a região maxilar.
Corresponde ao desenvolvimento da expressão pessoal e, principalmente, do uso  da força de vontade do indivíduo.
A auto-expressão e a criatividade são cruciais para a saúde – e não apenas para a saúde física. A criação de uma vida saudável, assim como de um corpo saudável requer da pessoa o domínio sobre a sua vida. Isso inclui ter a capacidade de expressar suas próprias necessidades.
Os padrões de medo relativos ao Quinto Chakra:
  • Medo da asserção de seus próprios desejos e direitos – esse medo freqüentemente faz com que a pessoa permita que os outros a vitimizem devido à sua incapacidade de se comunicar de maneira firme em seu próprio benefício.
  • Medo de expressar suas necessidades emocionais, seus sentimentos e suas opiniões. Esse medo bloqueia quase totalmente qualquer nível  de criatividade.
  • Tornar-se desonesto ou mentiroso como forma de encobrir sentimentos ou negar responsabilidade sobre suas ações.
  • Usar sua vontade para controlar ou influenciar a vida de outras pessoas em proveito próprio.
  • Arrependimento e raiva dirigida contra si mesmo que vem da incapacidade de dizer “sinto muito”, “eu te amo”  ou “eu te perdôo”.
  • Incapacidade de expressar mágoa, tristeza e pesar. Isso inclui a incapacidade de chorar.
  • Acumular arrependimentos por não ser capaz de falar por si mesmo quando surgem oportunidades em sua vida.
  • Permitir que sua força de vontade não se desenvolvesse, pois espera que alguém tome as decisões por você.
  • Exagerar e enfeitar a verdade, um mau uso do quinto chackra. Isso inclui o hábito de fofoca.
Padrões negativos: garganta irritada e dor de garganta crônica, incluindo câncer na garganta e na boca. Problemas nas gengivas, nos dentes e desalinhamento do maxilar (chamado Síndrome da Articulação Temporomandibular); escoliose (espinha dorsal curva); torcicolo; laringite; amigdalite; dores de cabeça tensionais na base do pescoço; glândulas e tireoide intumescidas.
Também numa categoria própria estão os vícios: álcool; cigarros; açúcar; comida e qualquer outra forma de vício que indique uma incapacidade de controlar sua própria força de vontade e de desafiar os medos ou limitações presentes em sua vida.
O Sexto Chakra

Localiza-se no centro da testa. Também é denominado “o terceiro olho” ou o “olho da sabedoria”, já que é reconhecido como a porta de entrada da sabedoria mais elevada e da intuição. O cérebro, os ouvidos, o nariz, as glândulas pineal e pituitária são as regiões físicas do corpo que são alimentadas pela energia deste chackra. Essa energia ajuda na aprendizagem e no desenvolvimento da inteligência e da capacidade de raciocínio.
O desenvolvimento espiritual é o processo de dar atenção às capacidades e ás qualidades mais profundas da natureza humana e trabalhar para aperfeiçoá-las. A disciplina do desapego, por exemplo, é a prática de se desenvolver tamanha força pessoal que se é capaz de interagir em qualquer situação da vida, contribuindo no mais alto grau de visão e de sabedoria, sem necessidade de controlar o desenrolar dos acontecimentos.
É reconhecido como o ponto de entrada da intuição, da sabedoria e da intuição. O processo de desenvolvimento para se atingir a expressão espiritual requer da pessoa o aprendizado da linguagem da consciência: introspecção, auto-análise e responsabilidade pessoal. Esses são os 
Instrumentos que então servem ao indivíduo quando ele procura uma disciplina espiritual pessoal, tal como a meditação ou a oração.
A ausência dessas capacidades permite que o medo reine no seu mais alto grau dentro da consciência da pessoa.
Um extraordinário número de medos e de padrões de comportamento negativos são capazes de contaminar a energia do sexto chackra. Citamos alguns:

  • Medo de olhar para dentro de si mesmo, ou medo da auto-análise e da introspecção.
  • Medo de suas próprias habilidades intuitivas, que dá origem a bloqueios à sensibilidade interior.
  • O uso inadequado do poder intelectual, como a participação na criação de algo prejudicial à vida ou em atos deliberados de fraude.
  • Usar a capacidade de raciocínio contra si mesmo, como ao desenvolver mecanismos de negação psicológicos ou emocionais. Essa é a prática de negação da verdade, que resulta na incapacidade de discernir com clareza sua própria realidade.
  • Medo que resulta da crença de que você é intelectualmente inadequado.
  • Ciúme e insegurança com relação à capacidade criativa de outra pessoa.
  • Medo de ser influenciado pelo valor das idéias de outras pessoas.
  • Má vontade ou recusa em aprender com as experiências da vida. Isso freqüentemente leva a culpar constantemente outras pessoas por tudo que acontece de errado em sua própria vida, e a um padrão infindável de repetição das mesmas situações de aprendizado difíceis e dolorosas.
  • Comportamento paranoico, ansiedade devido á sensação de não conhecer a si mesmo.
Algumas das disfunções: tumores cerebrais, hemorragias cerebrais e coágulos de sangue no cérebro; problemas neurológicos; cegueira;surdez; problemas em toda a espinha dorsal; enxaqueca ou dores de cabeça devidas à tensão; ansiedade ou nervosismo, incluindo o colapso nervoso; coma; depressão; esquizofrenia; ataques epilépticos e outras formas de disfunções emocional-mentais, e dificuldade no aprendizado.
O Sétimo Chackra
Localiza-se no topo da cabeça (coroa). As partes físicas que correspondem à energia desse centro são os principais sistemas do corpo: sistema nervoso, sistema muscular, esqueleto e pele.
Na linguagem energética, o sétimo chackra é o ponto de entrada da força da vida humana propriamente dita – uma corrente de energia invisível que jorra ininterruptamente no sistema energético humano, nutrindo cada parte do corpo, da mente e do espírito.
Atitudes são ímãs. Atraímos pessoas, oportunidades e acontecimentos da mesma qualidade de nossas atitudes mais fortes e dominadoras.
E, o que é mais importante ainda, nossas atitudes são regidas pela Lei  Universal da Atração – igual atrai igual. 
Nós criamos a nossa realidade. Os instrumentos usados no processo de criação são todos invisíveis. Eles são as nossas atitudes, crenças, valores, 
Ética e energias emocionais. Atitudes negativas diminuem a força vital. A negatividade nessa escala é como represar um rio, é desconsiderar continuamente o valor e o propósito da vida. A força vital se enfraquece de maneira gradual, mas contínua. O corpo, a mente e o espírito começam a sofrer de “desnutrição energética”. Se essa espiral descendente continuar irrefreada, o espírito experimenta falta completa de energia. Acaba se tornando impossível reabastecer o espírito, e o corpo consequentemente morre.
Você tem que se conhecer para fazer escolhas que não coloquem seu eu interior em crise.
Medos ou padrões comportamentais que interferem na saúde do Sétimo chakra.
Esse chakra se relaciona com assuntos que envolvem a vida da pessoa como um todo, os padrões  de negatividade são da mesma dimensão.
  • Crise ao compreender que está vivendo uma vida sem sentido.   
  • Crises espirituais como a falta de fé. 
  • Crise que acompanha a incapacidade de confiar nos processos de vida naturais e    solidários.     
  • Falta de coragem e de fé em si mesmo.
  • Viver de acordo com a energia de atitudes negativas, que impedem o indivíduo de ver oportunidades de mudança. 
  • Medo do próprio desenvolvimento – isso inclui o medo de conhecer a si mesmo.
  • Os padrões comportamentais negativos que resultam de uma incapacidade de pensar e de raciocinar além dos limites de suas próprias necessidades.
  • Os padrões comportamentais negativos que resultam de uma má vontade de crescer e de mudar para se ajustar aos desafios da vida.
  • A incapacidade de ter uma visão mais ampla do processo em curso na sua própria vida.

Os tipos de doenças que podem resultar  desses padrões de negatividade são disfunções do sistema nervoso, paralisia, problemas genéticos, problemas ósseos incluindo câncer nos ossos e doenças degenerativas tipo esclerose múltipla e esclerose lateral amiotrófica (ELA).

Texto Retirado do Livro:
Os Chakras – Centros Energéticos Autor: José Ebram
via: http://curapessoal.blogspot.com
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s