Plasma, 4º estado da matéria…

Diferentemente do que muitos pensam, não existem apenas três estados físicos da matéria, na realidade, há muitos outros, e em certas condições, é possível chegar ao chamado quarto estado da matéria, o plasma.

Plasmas possuem algumas características semelhantes aos gases, pois também não possuem formas nem volumes fixos, mas apresentam uma densidade muito menor. Eles são íons e elétrons livres, formados a partir da retirada de muitos ou todos os elétrons dos átomos que constituem um gás.

Um gás é constituído por moléculas neutras que formam um conjunto cuja carga elétrica total é zero, já os plasmas podem até representar um volume de carga total zero, mas suas partículas são carregadas eletricamente, o que o permite, além de conduzir eletricidade, sofrer efeitos de um campo eletromagnético.

Onde encontrar plasma?…

Como são necessárias condições específicas (altas temperaturas, partículas de gases e ionização) para sua existência, o plasma não é tão comum no nosso planeta, entretanto, no universo, mais de 90% da matéria se encontra no estado de plasma.

O Sol, por exemplo, é todo constituído por matéria na forma gasosa e de plasma, pois as estrelas, por serem gases a temperaturas muito altas, tem suas partículas carregadas eletricamente, que formam o plasma.

No nosso planeta é possível encontrar matéria em plasma, mesmo que muito abaixo das temperaturas em que se encontram as estrelas. As lâmpadas fluorescentes e os letreiros em neon são bons exemplos. Nesses casos, um gás é submetido a altas voltagens, de forma que os elétrons são separados de seus átomos ou levados a altos níveis de energia, e então, o gás dentro do bulbo se torna um plasma e os elétrons excitados voltam para os níveis anteriores de energia, emitindo fótons com comprimentos de onda dentro do espectro visível, possibilitando que enxerguemos as luzes coloridas.

Esse é o mesmo princípio de funcionamento das televisões de plasma. Nestes aparelhos, um gás, geralmente argônio, neônio ou xenônio, é injetado entre dois painéis de vidro e submetido a uma corrente elétrica que causa o brilho em vermelho, verde e azul, que ao serem combinados geram as cores específicas desejadas.

Outro exemplo de plasma são as auroras boreais que cercam os polos em algumas épocas do ano. Quando o vento solar (uma corrente de partículas carregadas) atinge o campo magnético da Terra, suas partículas, em sua maioria prótons, colidem com os átomos do ar, excitando-os e assim, da mesma forma que ocorre nas lâmpadas fluorescentes e letreiros em neon, luz é gerada.

Cuidado: é importante não confundir com o plasma sanguíneo, pois de plasma ele só tem o nome. O plasma sanguíneo na realidade é um líquido presente no nosso sangue, constituído principalmente por água.

Pesquisas com plasma….

Em pesquisas, átomos e moléculas de gases são ionizados por campos magnéticos com o objetivo de se formar plasma. O principal foco dos pesquisadores ao redor do mundo tem sido o confinamento magnético do plasma, para que seja possível torná-lo mais estável e fácil de transportar, afim de aperfeiçoar sua aplicação no estudo da fusão nuclear.

globo de plasma ou lâmpada de plasma  é essencialmente constituído por uma esfera de vidro com um gás a baixa pressão e por um eletrodo central a alta tensão. Descargas elétricas provocam a excitação e a ionização de alguns átomos de gás. Os átomos excitados, ao voltarem ao estado inicial, emitem luz.

 

A reação quando uma pessoa o toca

Em Física, designa-se em plasma um fluido condutor constituído por uma mistura de átomos, íons e elétrons. A descarga elétrica é capaz de “excitar” a lâmpada fluorescente, mesmo estando a uma certa distância do globo – pois a alta tensão rompe a dieletricidade do gás, fazendo-o passar para o estado plasma, tornado-o condutor. Quando uma pessoa coloca a mão na lâmpada acima da zona iluminada, ela ilumina até à zona em que a mão encosta, pois a pessoa passa à ser o condutor elétrico, induzindo a corrente à área onde a mão está.

Entendendo a diferença entre Plasmas.

O Plasma Sanguíneo…

plasma sanguíneo é componente líquido do sangue, no qual as células sanguíneas encontram-se suspensas. Apresenta coloração amarelada e corresponde a aproximadamente 55% do volume sanguíneo total.

No plasma sanguíneo são encontradas diversas substâncias, como: água (92%), proteínas (fibrinogênio, albumina e globulina), sódio (7%), gases, nutrientes, excretas, hormônios e enzimas. Este componente líquido também pode servir como reserva de proteínas do corpo. Também desempenha um papel importante na manutenção da pressão osmótica intravascular, mantendo os eletrólitos em equilíbrio, além de proteger o organismo contra infecções e outros distúrbios do sangue.

Ocorre um livre intercâmbio de vários componentes do plasma com o líquido intersticial, por meio dos poros presentes na membrana capilar. Habitualmente, em decorrência da dimensão das proteínas plasmáticas, estas não transpõem a membrana capilar, conservando-se no plasma. No entanto, outras moléculas dissolvidas no plasma e as moléculas de água presentes no mesmo, se difundem livremente. Esta saída de água do plasma por meio dos capilares é regulada pela pressão coloido-osmótica, bem como pelo estado de permeabilidade das membranas, sendo que a albumina representa uma das principais responsáveis pela manutenção dessa pressão.

Uma das técnicas mais simples para separar a parte líquida do sangue (plasma) da parte sólida, é através da centrifugação. O soro, obtido por meio da coagulação sanguínea, corresponde ao plasma sanguíneo sem os fatores de coagulação, como, por exemplo, a fibrina. Esta porção do sangue tipicamente é utilizada em testes sorológicos que visam pesquisas a presença de determinados anticorpos.

Realiza-se a coleta do plasma para posterior utilização em transfusão de sangue. Geralmente é armazenado como plasma fresco congelado, que pode ser guardado adequadamente por um determinado período após sua coleta. Neste, são encontrados todos os fatores de coagulação e proteínas observados em uma amostra original de sangue. Utiliza-se este componente no tratamento de coagulopatias de sobredoses de varfarina, doenças hepáticas, coagulopatia dilucional e púrpura trombocitopênica trombótica. Fonte

Os sete estados da matéria…

Até Einstein iria pirar!!! 

É pessoal sabe aquela história dos três estados físicos da matéria? Está ultrapassada. Desde 2003 considerava-se a existência de seis estados físicos possíveis para a matéria, agora já descobriram mais um. Com certeza com a evolução da ciência iremos descobrir novas formas de arranjo para a matéria o que é excelente, pois permite ao homem desenvolver novas técnicas de produção e transferência de energia, além de nos ajudar a entender melhor como é formado o universo.

Olha só os sete estados considerados até hoje:
1º estado: No estado sólido considera-se que a matéria do corpo mantém a forma macroscópica e a posição relativa de sua partícula. É particularmente estudado nas áreas da estática e da dinâmica.
2º estado: No estado líquido, o corpo mantém a quantidade de matéria e aproximadamente o volume; a forma e posição relativa da partículas não se mantém. É particularmente estudado nas áreas da hidrostática e da hidrodinâmica.
3º estado: No estado gasoso, o corpo mantém apenas a quantidade de matéria, podendo variar amplamente a forma e o volume. É particularmente estudado nas áreas da aerostática e da aerodinâmica.
4º estado: O Plasma (ou quarto estado da matéria) está presente principalmente nas televisões de LCD ou cristal líquido, ou ainda chamadas de “TVs de plasma”. Neste estado há uma certa “pastosidade” da substância, que permite uma maior e melhor resposta quando recebe informações decodificadas pelos feixes de luz emitidos pelos componentes da TV. É sabido que qualquer substância pode existir em três estados: sólido, líquido a gasoso, cujo exemplo clássico é a água que pode ser gelo, líquido a vapor. Todavia há muito poucas substâncias que se encontram nestes estados, que se consideram indiscutíveis a difundidos, mesmo tomando o Universo no seu conjunto. É pouco provável que superem o que em química se considera como restos infinitamente pequenos. Toda a substância restante do universo subsiste no estado denominado plasma.

5º estado:Condensado de Bose-Einstein é o quinto estado da matéria, e é obtido quando a temperatura chega a ser tão baixa que as moléculas entram em colapso. O condensado de Bose-Einstein é uma coleção de milhares de partículas ultra-frias ocupando um único estado quântico, ou seja, todos os átomos se comportam como um único e gigantesco átomo.
6º estado: Gás Fermiônico diferentemente do condensado de Bose-Einstein nesse estado as partículas apesar de estarem a baixíssimas temperaturas ainda se comportam isoladamente, ou seja, as partículas são solitárias e não se comportam como um condensado perfeito (completamente unidas).
7º estado: Superfluido de polaritons. Trata-se de um material sólido preenchido com uma série de partículas de energia conhecidas como polaritons. Os polaritons foram aprisionados e tiveram sua velocidade diminuída no interior do novo material. Este estado da matéria até agora desconhecido, introduz um método radicalmente novo tanto para mover energia de um ponto a outro, quanto para gerar um feixe de luz coerente – um laser – utilizando uma quantidade muito pequena de energia.
 
É queridos, a cada dia avançamos mais na busca de novos conhecimentos, e com isso devemos interagir cada vez mais com o mundo que nos cerca e tentar entender todos os fenômenos que acontecem à nossa volta. Considerando esses últimos estados da matéria onde as partículas se mostram muito agregadas tente responder (associando a física e a química que estudamos), como nesses estados a condução de eletricidade é maus intensa?
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s