Plantas tratam e curam doenças…

A tradição de usar remédios caseiros para a cura de doenças comuns como gripes, resfriados e problemas digestivos

A tradição de usar remédios caseiros para a cura de doenças comuns como gripes, resfriados e problemas digestivos está presente em todos os lares. E, de fato, muitas das plantas usadas pelo povo têm seu efeito curativo comprovado, após serem submetidas a criteriosos estudos.

Pode-se afirmar que, no Brasil, cada família conhece pelo menos uma receita caseira e essas receitas sempre utilizam plantas medicinais. Elas passam de geração a geração e têm sobrevivido ao passar do tempo e ao crescimento da medicina alopática e dos remédios sintéticos.

A ideia básica da farmácia viva é ter sempre ao alcance das mãos as plantas medicinais indicadas para o tratamento de sintomas e doenças mais comuns e de menor gravidade, como gripe e dor de cabeça. A medicina natural pode, também, trazer maior segurança no uso das plantas, por causa da certeza de estar usando a planta correta e da melhor qualidade do material.

“Há de considerar, no entanto, que as plantas frescas, adequadamente colhidas, têm maiores teores de princípios ativos e evitam os perigos decorrentes da má conservação, como a presença de fungos”, afirma o professor Celso Trindade, Farmácia viva: utilização de plantas medicinais,  produzido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

Em levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, verificou-se que a fitoterapia está presente em mais de uma centena de municípios brasileiros, contemplando quase a totalidade dos Estados. Devido à importância da fitoterapia para a saúde pública, o Ministério da Saúde desenvolveu a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde, validando o uso das plantas medicinais como terapia segura.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, 80% da população dos países em desenvolvimento utilizam práticas tradicionais nas unidades básicas de saúde. O Brasil tem grande potencial para o desenvolvimento dessa terapêutica, por ter a maior diversidade vegetal do mundo, uma grande diversidade cultural e a tradição de utilização de plantas medicinais.

Os objetivos da implantação da farmácia viva são a melhoria da qualidade de vida das pessoas envolvidas, por meio de um tratamento constante de sua saúde, e a educação ambiental, desenvolvendo o interesse e o respeito pelo mundo das plantas.

Nos últimos anos, observa-se grande desenvolvimento de uma consciência ecológica e de respeito ao próprio organismo. Esta mudança comportamental está induzindo o homem a uma intensificação do uso de remédios elaborados com extratos de plantas.

No entanto, não basta ter as plantas disponíveis, é preciso saber prepará-las e como utilizá-las. E, obviamente, o uso de plantas não elimina a necessidade de se procurar o médico, em caso de doença.
Resultado de imagem para "PLANTAS QUE CURAM" DE HUGO DE CARAVACAUma farmácia viva, de fácil cultivo e considerada satisfatória, é composta pelas seguintes plantas:
Alecrim, Alfavacão, Arruda, Babosa, Bálsamo, Boldo Verdadeiro, Calêndula, Capim Cidreira, Capuchinha, Cavalinha, Dente-de-Leão, Erva Cidreira, Funcho, Guaco, Hera Terrestre, Hortelã, Levante, Malva, Manjericão, Melissa, Mentrasto, Mil-em-Rama, Poejo, Sabugueiro, Sálvia, Transagem ou Tranchagem e Tomilho.

Saiba mais sobre as plantas medicinais, acessando lista abaixo:

Medicina natural – Alecrim

Tosse, bronquite, asma, coqueluche, amenorreia, dismenorreia são algumas das enfermidades que podem ser tratadas com o uso do alecrim

– Parte utilizada: folhas.
– Indicações internas: tosse, bronquite, asma, coqueluche, debilidade cardíaca, tônico do sistema nervoso (esgotamento, estresse), amenorreia, dismenorreia.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.
– Indicações externas: dores reumáticas, contusões, entorses, dores nas articulações, fortificante do couro cabeludo (ajuda a escurecer os cabelos), anticaspa e queda de cabelo.
– Modo de fazer: colocar 3 colheres de chá de erva por xícara de água fervente. Usar em compressas, banhos, loções capilares e para enxaguar cabelos.
– Cultivo: propagação por estacas. A planta deve ser cultivada em locais ensolarados e com pouca umidade. É planta companheira em hortas, pois ajuda a repelir pragas e insetos. Espaçamento de plantio: 0,50 por 0,70 cm.
– Toxicologia: NÃO DEVE SER USADO POR GESTANTES OU POR PESSOAS COM DIARREIA. A ingestão em doses elevadas provoca irritações gastrointestinais e nefrite.

Medicina natural – Alfavacão (Ocimum gratissimum)

Para inflamações da boca e garganta, preparar um chá por infusão colocando de 2 a 3 colheres de chá, por xícara de chá de água fervente. Bochechar ou gargarejar ou banhar de 3 a 4 vezes ao dia.

– Parte utilizada: folhas.
– Indicações: tosse, bronquite, gripe, resfriado, febre, inflamações da garganta, reumatismo.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.
– Indicações: inflamações da boca e garganta.
Modo de fazer: preparar um chá por infusão, colocando 2 a 3 colheres de chá por xícara de chá de água fervente. Bochechar ou gargarejar ou banhar de 3 a 4 vezes ao dia.
– Cultivo: propagação por estacas ou sementes. A planta deve ser cultivada em solos férteis, sem encharcamentos. Espaçamento de plantio: 0,50 por 0,70 cm.
– Toxicologia: sem referências.

Medicina natural – Arruda…

Sarna, piolhos, assaduras e conjuntivite podem ser combatidos por meio da Arruda

– Parte utilizada: folhas.
– Indicações: sarna, piolhos, assaduras, conjuntivite.
– Modo de fazer: colocar 2 colheres de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Aplicar nos locais afetados de 3 a 4 vezes ao dia. No caso de piolhos, usar o chá por infusão no enxágue final da cabeça. Para a conjuntivite, se preferir, não é necessário ferver o chá, faça apenas um macerado com 4 colheres de chá da erva por xícara de água filtrada e fria. Deixe macerar de 10 a 12 horas.
– Cultivo: propagação por estacas ou sementes. Aconselha-se sombrear parcialmente as plantas. Espaçamento de plantio: 0,50 por 0,60 cm.
– Toxicologia: NÃO DEVE SER USADA INTERNAMENTE, PORQUE É TÓXICA. Em pessoas de pele sensível, seu uso externo pode provocar queimaduras.

Medicina natural – Babosa…

A Babosa não deve ser ingerida por mulheres durante a menstruação e a gravidez

– Parte utilizada: folhas.
– Indicações: queimaduras, ferimentos na pele, queda de cabelo, vulneraria e vermífuga.
– Modo de fazer: colocar pedaços da polpa (parte interna da folha) sobre a região afetada, 3 vezes ao dia.
– Modo de fazer utilizando-se o sumo: dependurar a folha fresca cortada na base, até escoar todo o sumo e usá-lo sob a forma de compressa. A polpa e o sumo deverão ser conservados na geladeira.
– Modo de fazer utilizando-se o suco: uso interno do suco fresco como anti-helmíntico.
– Cultivo: prefere ambiente seco e clima quente. Propaga-se por rebentos (brotações que ocorrem na base da planta), que são plantados diretamente no campo. Espaçamento de plantio: 0,50 por 0,70 m.
– Colheita e beneficiamento: colher as folhas adultas, antes da floração. Para extração da resina, deixar a planta pendurada com a base para baixo, por 1 a 2 dias; o sumo obtido deve ser seco ao sol e, depois, transformado em pó. O pó é empregado pela indústria cosmética.
– Toxicologia: não deve ser ingerida por mulheres durante a menstruação e a gravidez. Deve ser evitado o uso interno quando se tem hemorroidas. Não usar internamente em crianças.

Medicina natural – Bálsamo…

O Bálsamo é indicações em caso de contusões, torções, ferimentos, dores de estômago e úlceras

– Parte utilizada: folhas.
– Indicações em caso de contusões, torções, ferimentos: usar emplastos de folhas frescas amassadas de 3 a 4 vezes ao dia.
– Indicações em caso de dores de estômago e úlceras: comer folhas ao natural ou fazer um suco com 5 folhas para ½ copo de leite ou água, de 3 a 4 vezes ao dia.
– Cultivo:
propagação por estacas. A planta deve ser cultivada em locais ensolarados e com pouca umidade. Espaçamento de plantio: 0,20 por 0,30 m.

– Toxicologia: sem referências.

Medicina natural – Boldo Verdadeiro…

O Boldo é indicado como desintoxicante do fígado, digestivo e para diarreia

– Parte utilizada: folhas.
– Indicações: desintoxicante do fígado, digestivo e para diarreia.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá da erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.
– Cultivo: propagação por estacas ou sementes. A planta deve ser cultivada em solos férteis, sem encharcamentos. Trata-se de um arbusto e pode ser plantado próximo a cercas. Espaçamento de plantio: 0,50 por 1,00 m.
– Toxicologia: É DESACONSELHÁVEL O USO PROLONGADO DESSA PLANTA.

Medicina natural – Calêndula…

A Calêndula prefere climas quentes e locais ensolarados. Resistente a geadas leves

– Parte utilizada: flores.
– Indicações: cicatrizante e antisséptica (uso externo). Pomada e tintura feitas com as folhas e as flores. Usar sobre as partes afetadas de 3 a 4 vezes por dia. A tintura, diluída em água destilada e fervida, pode ser utilizada diretamente em ferimentos diversos, exercendo ação cicatrizante. Utiliza-se 1 a 2 partes de água para 1 parte de tintura.
Modo de fazer para a emenagoga: 2 colheres (sopa) de flores em 1/2 litro de água. Tomar uma xícara antes de cada refeição principal, começando 8 dias antes da menstruação.
Modo de fazer para o tratamento da acne: 2 colheres (sopa) de flores em 1 xícara (chá) de água. Tomar 1/2 xícara (chá) de manhã e 1/2 xícara à noite.
Modo de fazer cataplasma: aplicar sobre o ferimento folhas e flores tenras, lavadas, socadas e empastadas, colocadas sobre um pano limpo.
– Cultivo: prefere climas quentes, locais ensolarados. Resistente a geadas leves. Solos bem estruturados, ricos em matéria orgânica, locais ensolarados e solos bem drenados. Propaga-se por sementes, semeadas em sementeiras ou recipientes, para posterior transplante. Espaçamento de plantio: 0,20 por 0,30 m.
– Colheita e beneficiamento: colher as flores totalmente abertas. Secar bem, pois podem conter ovos de insetos.
– Toxicologia: sem referências.

Medicina natural – Capim Cidreira…

%

Medicina natural – Capuchinha…

– Parte utilizada: parte aérea (caule, folhas, frutos e flores).
– Indicações: purgativa (frutos secos), aperiente, tônica, depurativa, antibiótico natural, antiescorbútica, estimulante, digestiva, expectorante, calmante da tosse, purgativo.
– Modo de fazer: 4 colheres (sopa) de folhas picadas ou 2 colheres (sopa) de sementes para 1 litro de água. Tomar 3 a 4 xícaras por dia. Para uso externo, reduzir a quantidade de água pela metade. as flores, as folhas e os frutos são comestíveis.
– Cultivo: pode ser cultivada em local parcialmente sombreado, recebendo, no mínimo, 4 horas de sol por dia. Solo com bom teor de umidade. Espaçamento de plantio: 0,50 por 0,60 m.
– Colheita e beneficiamento: a colheita de folhas adultas, flores e sementes se dá em até dois meses após o plantio. As partes colhidas devem ser secadas separadamente.
– Toxicologia: sem referências.

Medicina natural – Cavalinha…

Da Cavalinha deve-se colher a parte aérea adulta, antes da floração. Picar as folhas para acelerar o processo de secagem

– Parte utilizada: parte aérea.
– Indicações:
problemas renais e obesidade, hemostática.

– Modo de fazer: 1 xícara (cafezinho) de planta em um litro de água. Tomar 3 a 4 xícaras (chá) ao dia, para problemas renais. Para obesidade, tomar 1 copo em jejum e 2 copos meia hora antes do almoço e do jantar.
– Cultivo: prefere solos com boa retenção de água. Propaga-se por divisão de touceiras. Espaçamento de plantio: 0,30 por 0,30 m.
– Colheita e beneficiamento: colher a parte aérea adulta, antes da floração. Picar as folhas para acelerar o processo de secagem.
– Toxicologia: a ingestão em excesso pode provocar carência de Vitamina B1 (tiamina), em razão das histaminases. Não se recomenda o uso das inflorescências.

Medicina natural – Dente-de-Leão…

O Dente-de-Leão é indicado como depurativo; desintoxicante do fígado, rins e estômago; combate o colesterol; ácido úrico; obesidade, dermatoses e para diabetes

– Parte utilizada: folhas e raízes.
– Indicações: depurativo; desintoxicante do fígado, rins e estômago; combate o colesterol e o ácido úrico; obesidade, dermatoses e para diabetes.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia. Pode ser consumido em forma de saladas em pequenas quantidades, misturado a outras verduras.
– Cultivo: propagação por sementes. A planta deve ser cultivada em locais sombreados e com pouca umidade.
– Toxicologia: sem referências.

Medicina natural – Erva Cidreira…

A Erva Cidreira é indicada como antiespasmódico, estomáquico, carminativo, calmante, digestivo, combate a insônia e a asma

– Parte utilizada: folhas.
– Indicações: antiespasmódico, estomáquico, carminativo, calmante, digestivo, combate a insônia e a asma.
– Modo de fazer: 1 colher (sopa) de folhas frescas para cada 1/2 litro de água. Tomar de 4 a 6 xícaras ao dia.
– Cultivo: necessita de luz plena. Solos: férteis, adubados com esterco ou composto orgânico. Multiplica-se por estacas, enraizadas em viveiro. As estacas podem ser plantadas diretamente no local definitivo, na época da chuva. Espaçamento de plantio: 0,50 por 0,70 m.
– Colheita e beneficiamento: colher as folhas adultas, que podem ser secadas com ou sem as flores.
– Toxicologia: não se recomenda o uso por pessoas que têm pressão baixa.

Medicina natural – Funcho…

O Funcho é uma planta medicinal indicada para má digestão, vômitos, enjoos, flatulência, cólicas intestinais, expectorante, entre outros

– Parte utilizada: frutos e folhas.
– Indicações: má digestão, vômitos, enjoos, flatulência, cólicas intestinais, expectorante, estimulante, anti-inflamatório, purificante, estimulante da produção de leite materno (galactogogo), distúrbios urinários, bronquites e tosses, anorexia, tônico geral, problemas oculares: conjuntivite e inflamações, gengivite.
– Modo de fazer para uso interno: 1 colher de sopa por litro de água, tomar de 3 a 4 xícaras ao dia; pode-se usar o sumo das folhas frescas de funcho na dosagem de 3 a 4 colheres de chá por dia para adultos e 3 colheres de cafezinho para crianças.
– Modo de fazer para uso externo: 3 colheres de sopa por litro de água, usar sobre a forma de banhos, bochechos e compressas.
– Cultivo: propagação por sementes, semeadas em local definitivo sob luz plena. Espaçamento de plantio 1,00 x 1,00 m.
– Toxicologia: o uso de mais de 20 g / litro desta planta pode provocar convulsões.

Medicina natural – Guaco…

O Guaco é indicado no tratamento da tosse, bronquite, gripe, resfriados, rouquidão, reumatismo, gota

– Parte utilizada: folhas.
– Indicações: tosse, bronquite, gripe, resfriados, rouquidão, reumatismo, gota.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia. Pode ser usado na forma de xarope.
– Cultivo: propagação por estacas. A planta necessita de um suporte para crescer. Aconselha-se o sombreamento parcial das plantas. Espaçamento de plantio: 1,00 por 2,00 m.
– Toxicologia: evitar o uso por mais de 100 dias de tratamento ininterrupto, pois pode provocar acidentes hemorrágicos. Em altas doses pode provocar vômito e diarreia.

Medicina natural – Hera Terrestre…

A Hera Terrestre é indicada no tratamento da tosse, catarro, sinusite, problemas de estômago e intestino, acúmulo de ácido úrico

– Parte utilizada: folhas.
– Indicações: tosse, catarro, sinusite, problemas de estômago e intestino, acúmulo de ácido úrico.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia. Pode ser usada na forma de xarope. Em casos de sinusite, tomar o chá e pingar um pouco no nariz.
– Cultivo: propagação por divisão de caule. Plantio em local úmido, estercado e sombreado. Espaçamento de plantio: 0,20 por 0,30 m.
– Toxicologia: sem referências.

Medicina natural – Hortelã…

Medicina natural - Hortelã (Mentha sp.)

– Parte utilizada: parte aérea.
– Indicações:
gripe, gases, má digestão, desintoxicante, expectorante, resfriado, calmante, tônico em geral, vermífugo (giárdia, ameba, lombrigas).

– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.
– Cultivo: propagação por divisão de ramos. A planta deve ser cultivada em locais ensolarados, férteis e com boa umidade. Espaçamento de plantio: 0,20 por 0,30 m.
– Toxicologia: NÃO DEVE SER USADA POR PESSOAS QUE TENHAM CÁLCULOS BILIARES, DURANTE A GRAVIDEZ E EM CRIANÇAS PEQUENAS.

Medicina natural – Levante…

O Levante é indicado no tratamento da tosse, gripe, resfriados, calmante, gases

– Parte utilizada: parte aérea.
– Indicações: tosse, gripe, resfriados, calmante, gases.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.
– Cultivo: propagação por divisão de ramos. A planta deve ser cultivada em locais ensolarados, férteis e com boa umidade. Espaçamento de plantio: 0,20 por 0,30 m.
– Toxicologia: NÃO DEVE SER USADA POR PESSOAS QUE TENHAM CÁLCULOS BILIARES, DURANTE A GRAVIDEZ E EM CRIANÇAS PEQUENAS.

Medicina natural – Malva…

Para fazer o chá de Malva, colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia

– Parte utilizada: folhas.
– Indicações: tosse, calmante, inflamações da garganta e do ouvido, inflamações ovarianas, cistite e nefrite.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.
– Cultivo: propagação por estacas. Aconselha-se o sombreamento parcial das plantas.
– Toxicologia: sem referências.

Medicina natural – Manjericão…

Para fazer o chá de manjericão, colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia

– Parte utilizada: folhas.
– Indicações: tosse, gripe, cólicas intestinais, vômitos, diarreia, calmante, gases, digestão, é estimulante da produção de leite materno.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.
– Cultivo: propagação por estacas. A planta deve ser cultivada em locais ensolarados e com boa umidade. Espaçamento de plantio: 0,50 por 0,50 m.
– Toxicologia: SEU USO DEVE SER EVITADO NA GESTAÇÃO.

Medicina natural – Melissa…

O cultivo da Melissa é feito por meio da propagação por divisão de ramos

– Parte utilizada: parte aérea.
– Indicações: calmante, depressão, dores de cabeça, gases, perturbações gástricas, problemas circulatórios, pressão alta, insônia.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.
– Uso externo: externamente é usada para banhos caseiros revigorantes.
– Cultivo: propagação por divisão de ramos. A planta deve ser cultivada em solos férteis, sem sombreamento, tolerando um sombreamento parcial. Espaçamento de plantio: 0,20 por 0,30 m.
– Toxicologia:
sem referências.

Medicina natural – Mentrasto…

O Mentrasto é um medicamento natural, antirreumático (uso externo), antidiarreico, febrífugo, anti-inflamatório, carminativo, emenagogo, tônico, contra resfriados e cólicas menstruais. Popularmente, utilizada em banhos para parturientes, para facilitar o trabalho de parto

– Parte utilizada: toda a planta.
– Indicações: antirreumático (uso externo), antidiarreico, febrífugo, anti-inflamatório, carminativo, emenagogo, tônico, contra resfriados e cólicas menstruais. Popularmente, utilizada em banhos para parturientes, para facilitar o trabalho de parto.
Como fazer para cólicas menstruais:
1 xícara (cafezinho) da planta seca picada em ½ litro de água. Tomar 1 xícara (chá) de 4 em 4 horas. Tintura: 1 xícara (cafezinho) da planta fresca para 5 xícaras (cafezinho) de álcool. Tomar 10 gotas em água, 2 vezes ao dia (cólicas) ou aplicar em massagens locais (reumatismo, artrose). Pó: colocar 1 colher (café) de pó em água ou suco de frutas para cada dose a ser tomada. Tomar 3 a 4 vezes ao dia (artrose). Decocção: cozinhar a planta inteira e despejar o chá morno numa vasilha, mergulhar os pés ou as mãos durante 20 minutos, duas vezes ao dia. Ou pode ser usada sob a forma de compressa, duas vezes ao dia (reumatismo e artrose).

– Cultivo: propaga-se por sementes, semeadas a lanço, no local definitivo ou em sementeiras. Prefere luz plena ou meia sombra. Pode ser plantada durante todo o ano, principalmente, na primavera. É uma planta espontânea, que nasce em hortas e jardins.
– Colheita:
colher a planta toda, antes da floração, por volta do terceiro mês.

– Toxicologia: sem efeitos tóxicos, nos estudos realizados.

Medicina natural – Mil-em-Rama…

O mil-em-rama é excelente regulador da menstruação, indicado para cólicas menstruais, inflamações uterinas, problemas de estômago, entre outras

– Parte utilizada: folhas e flores
– Indicações: regulador da menstruação, cólicas menstruais, inflamações uterinas, problemas de estômago, intestino, rins, bexiga e fígado, hemorroidas, varizes, celulite, resfriado, catarro pulmonar, febre e resfriados.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.
– Cultivo: propagação por divisão de touceiras. A planta deve ser cultivada em locais ensolarados, férteis e com boa umidade. É planta companheira de outras plantas medicinais. Espaçamento de plantio: 0,20 por 0,30 m.
– Toxicologia: CONTRA INDICADA NA GESTAÇÃO E PARA PESSOAS ALÉRGICAS A ESTA PLANTA. O uso prolongado pode provocar alergias e fotossensibilização.

Medicina natural – Poejo…

O Poejo é indicado no tratamento da  tosse, gripe, catarro, bronquite, cólicas menstruais, digestivo, calmante, gases

– Parte utilizada: parte aérea.
– Indicações: tosse, gripe, catarro, bronquite, cólicas menstruais, digestivo, calmante, gases.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.
– Cultivo: propagação por divisão de ramos. A planta deve ser cultivada em locais ensolarados, férteis e com boa umidade. Espaçamento de plantio: 0,20 por 0,30 m.
– Toxicologia: NÃO DEVE SER USADO NA GRAVIDEZ PRINCIPALMENTE NOS 3 PRIMEIROS MESES.

Medicina natural – Sabugueiro…

O sabugueiro é indicado como sudorífico, cicatrizante, emoliente, diurético, béquico, antiespasmódico, antitérmico natural

– Parte utilizada: folhas, cascas e flores.
– Indicações
: sudorífico, cicatrizante, emoliente, diurético, béquico, antiespasmódico, antitérmico natural. As flores são usadas contra o sarampo e as cascas e folhas, contra resfriados. As cascas podem ser purgativas.
Modo de fazer:
10 g ou 3 xícaras (café) de flores e folhas secas por litro de água. Tomar 1 xícara (chá) de 3 a 4 vezes ao dia. Compressa: aplicar a mesma infusão sobre a pele irritada várias vezes ao dia para queimadura de sol.

– Cultivo: arbusto de pequeno porte (2 a 4 m), ramificado. Deve ser plantado nas bordas da área ou como quebra-vento. Plantar sob sol pleno, em covas adubadas com matéria orgânica. Reproduz-se por estacas de ramos, enraizadas em viveiro e transplantadas para o local definitivo. Espaçamento de plantio: 3,0 por 2,0 m.
– Colheita e beneficiamento: as flores são colhidas após desabrocharem; as entrecascas, logo após o florescimento. Cada parte é comercializada separadamente.
– Toxicologia: os frutos não são comestíveis.

Medicina natural – Sálvia…

A Sálvia é indicada para gripe, resfriados, vômitos, gases, inflamações da boca e da garganta, digestivo, tônico do coração, expectorante, diabetes

– Parte utilizada: folhas e flores.
– Indicações: gripe, resfriados, vômitos, gases, inflamações da boca e da garganta, digestivo, tônico do coração, expectorante, diabetes.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.
– Modo de fazer para inflamações da boca e da garganta:
2 colheres de sopa por xícara de água fervente. Usar para gargarejos e bochechos de 3 a 4 vezes ao dia.

– Cultivo: propagação por estacas e sementes. A planta deve ser cultivada em locais ensolarados, férteis e sem encharcamento. Espaçamento de plantio: 0,20 por 0,30 m.
– Toxicologia:
NÃO É RECOMENDADA DURANTE A GESTAÇÃO E O ALEITAMENTO, PARA PORTADORES DE EPILEPSIA E DURANTE O USO DE MEDICAMENTO PARA O CORAÇÃO. PODE SER TÓXICA EM ALTAS DOSES.

Medicina natural – Tomilho…

O Tomilho é indicado como antiespasmódico, antisséptico, anti-helmíntico, para problemas do aparelho digestivo, de coqueluche e reumatismo

– Parte utilizada: parte aérea.
– Indicações: antiespasmódico, antisséptico, anti-helmíntico, para problemas do aparelho digestivo, de coqueluche e reumatismo.
– Modo de fazer:
1 colher (chá) de sementes para cada xícara de água. Tomar 1 xícara (chá) de 2 a 3 vezes ao dia. Infusão das folhas, para uso interno: 10 g de folhas frescas por litro de água. Infusão das folhas, para uso externo: 40 g de folhas frescas por litro de água.

– Cultivo: prefere climas mais amenos. Plantar sob sol pleno em solo fértil, sem acidez, bem drenado. Reproduz-se por sementes, estacas ou divisão de touceiras. Espaçamento de plantio: 0,20 por 0,30 m.
– Colheita e beneficiamento: colher a parte aérea madura e colocar para secar.
– Toxicologia: sem referências.

Medicina natural – Transagem ou Tranchagem…

A Transagem ou Tanchagem é indicada no tratamento da tosse, catarro, gripes, bronquite, disenteria, depurativo, gota, reumatismo, intoxicações crônicas, inflamações da boca e da garganta

– Parte utilizada: folhas e raízes.
– Indicações: tosse, catarro, gripes, bronquite, disenteria, depurativo, gota, reumatismo, intoxicações crônicas, inflamações da boca e da garganta.
– Modo de fazer: colocar 1 colher de chá de erva por xícara de chá de água fervente. Tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.
– Modo de fazer para inflamações da boca e da garganta:
2 colheres de sopa por xícara de água fervente. Usar para gargarejos e bochechos de 3 a 4 vezes ao dia.

– Cultivo: propagação por sementes. A planta deve ser cultivada em solos férteis e com boa umidade. Espaçamento de plantio: 0,20 por 0,30 m.
– Toxicologia: sem referências. Fonte

Resultado de imagem para "PLANTAS QUE CURAM" DE HUGO DE CARAVACA                                                                                                               Plantas que Curam_Hugo Caravaca.pdf, 375 KB

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s