Despertar dos Corpos sutis…

energia-kunduline

 

Algumas dicas ou indicações sobre o processo de despertar de consciência, como ele se processa e o que você pode fazer para alcançar níveis superiores.

Independente da linha de estudo/prática que você escolher, o que vale mesmo é a intenção e determinação. E vale sempre lembrar que a caminhada é individual. Por isso não vale carregar a mochila do outro e vice-versa.

Hoje vamos falar sobre os corpos sutis e o que eles têm a ver com o despertar de consciência.

Quando começamos a estudar sobre espiritualidade, a maioria das linhas trata dos corpos sutis como veículos de conexão com a nossa consciência superior. Por isso, é importante entender sua função e como podemos tomar consciência da existência desses corpos, mesmo sem ter necessariamente sensibilidade ou mediunidade apurada.

Antes de mais nada, é mais fácil usar a imaginação para conseguirmos entender o que realmente são esses corpos. Normalmente, quando alguém quer ilustrar os corpos sutis utiliza uma ilustração daquela boneca russa, onde uma se encaixa dentro da outra.

Na verdade, os corpos sutis que estão mais próximos ao nosso corpo físico estão atrelados aos nossos pensamentos e sentimentos e podem ser considerados como frequências muito próximas, que respondem imediatamente a todas as nossas reações. Mas quanto mais sutil, superior, menor a identificação com a forma e reações humanas, e mais conexão com as realidades superiores. Por isso eles traçam um caminho natural pelo mundo espiritual, até os níveis mais elevados de consciência, até alcançarmos a Fonte que Tudo É. Por isso o número de corpos ou frequências é inominável.

Mas vamos falar hoje sobre os mais próximos e como podemos começar a trabalhar cada um deles, com o objetivo de chegar cada dia mais perto da nossa ascensão pessoal, Fonte Criadora, ou como você quiser nomear esse processo.

corpo

Então vamos aos corpos:

1º. Corpo Físico – nada mais óbvio. Será? É o corpo das emoções, reações, das experiências, do aprendizado. É a ponte de conexão com todos os outros e nunca deveria ser colocado em segundo plano no aprendizado espiritual. Quem separa o corpo físico do processo de ascensão, deixando de cuidar bem de sua nutrição, exercício, bem-estar, conhecimento, satisfação e prazer, está deixando de viver toda a potencialidade de seu ser. É através dos sentidos e da compreensão da dualidade, que conseguimos extrapolar os limites do corpo e da mente. Mas para superar esses limites, primeiro precisamos aceitá-los, compreendê-los e aí sim, desafiá-los. E é bem difícil alcançar níveis sutis de consciência se você tiver um corpo doente. É muito melhor adquirir consciência através do amor, do que através da dor, não? Se bem que muitas vezes precisamos de um empurrão, de um susto, para mudar padrões negativos na vida.

2º. Duplo Etérico (ou períspirito) – É um campo de energia que atravessa o nosso campo eletromagnético até o Astral. É através dele que temos nossas percepções extra-sensoriais. Imagine uma membrana sensível que recobre nosso corpo físico e através dela conseguimos captar sensações, informações, percepções, intuições. É uma capa protetora energética e é o primeiro corpo que sofre quando existe baixa energia, doenças, etc. É através dele que os mais sensíveis percebem quando algo não vai bem tanto a nível energético, espiritual e até mesmo físico. Para se conectar com esse corpo, é importante inicialmente que você aceite naturalmente as manifestações extra-sensoriais, afinal, todos temos algum tipo ou nível de mediunidade, que é o conjunto de percepções obtidas através desse corpo ou frequência. E para trabalhar essas percepções e fortalecer esse corpo e sua proteção pessoal, aprenda a criar merkabas ou figuras geométricas de luz nas cores que intuir. É um ótimo exercício diário de conexão e proteção.

3º. Corpo Astral – É um corpo (neste caso é mesmo um corpo) utilizado para projeções astrais. Muitas linhas de estudo ensinam como ativá-lo e fazer viagens astrais. No entanto, o plano astral é muito denso, devido à baixa qualidade energética do planeta. É no astral onde habita boa parte de todo o lixo de formas pensamento negativas, obsessores, etc. Por isso este corpo é considerado um corpo “inconsequente”, pois ele age de acordo com as nossas próprias emanações psíquicas e emocionais, indo facilmente parar no Umbral. Por isso o Astral e o Emocional muitas vezes podem se confundir. Vale lembrar dos sonhos. Muitas vezes trazemos lembranças dos passeios que os nossos corpos astrais fazem durante a noite e a lembrança não é sempre agradável. Se você está interessado em aprender a fazer viagens astrais, primeiro aumente seu nível energético, aprenda a se proteger e a se limpar, ou você irá trazer para o corpo físico todo tipo de lixo e por ressonância, gerar problemas no corpo físico. Para exercitar a conexão com esse corpo, primeiro aprenda a criar um merkaba de proteção (e a mantê-lo ativo todo o tempo), a entrar num estado calmo e relaxado e imagine um local conhecido, como seu local de trabalho por exemplo. Imagine como as pessoas estarão vestidas, o que elas dirão quando você chegar, o que há em cima das mesas, etc. E quando você efetivamente estiver lá, verifique o quanto você acertou. Para exercícios mais complexos, nunca faça sozinho. Busque sempre orientação e questione os métodos apresentados. Pelo que mencionamos acima, desconfie de quem disser que não há riscos. Pois eles existem e são bem reais. O melhor mesmo é pedir aos seus amparadores que durante a noite que seu corpo astral vá para escolas espirituais, para bibliotecas, para templos telúricos… assim, as chances de você se meter em encrencas é bem menor.

4º. Corpo Emocional – É o corpo ou “diretório” que armazena todas as nossas emoções. Não só as emoções que vivenciamos em corpo físico, mas também a memória celular e percepções externas do Astral. Grande responsável pelas reações químicas e endócrinas do corpo físico. Para entender como esse corpo atua, é necessário ficar atento às emoções. Quando você não consegue se controlar ou racionalizar determinados sentimentos, muitas vezes sem entender de onde vêm determinadas sensações, é provável que você precise investigar a carga ou informações armazenadas nesse corpo. É sem dúvida um aspecto que necessita ser trabalhado durante toda a vida. Quando fazemos um trabalho interno de reflexão, limpeza de registros traumáticos, de perdão e desapego, certamente com o tempo teremos um controle maior das emoções que nos dominam. Não se deixe levar pelo complexo de Gabriela “eu nasci assim, eu cresci assim, é assim que eu sou.…”, pois não precisamos nos conformar com sentimentos que nos fazem mal. Através da consciência, tudo é possível de ser modificado.

5º. Corpo Mental Inferior – Imagine um diretório no seu computador pessoal que só armazena experiências traumáticas. Esse é o Mental Inferior. As informações e registros de tudo o que é traumático que você já vivenciou física e sutilmente ficam registrados nesse corpo. É ele que comanda muitas vezes aquele medo que você nem sabia que tinha, por exemplo. É esse “corpinho” que nos conecta com todo tipo de sofrimento umbralino ou de vidas passadas. É aqui que temos que trabalhar os bloqueios que muitas vezes nos impedem de evoluir. Todo tipo de medo e trauma, muitas vezes, são reflexo de contratos antigos que precisam ser quebrados, pois não fazem mais sentido mas continuam como um registro ativo. E continuam afetando a nossa vida, sem que tenhamos consciência de sua origem. Nestes casos, decretos ajudam, exercícios de limpeza, meditações, enfim. Se você identificar esses traumas como algo que você não quer mais na sua vida, o fato de adquirir consciência já estará ajudando nesta limpeza. A equipe espiritual que nos acompanha também nos ajuda muito na requalificação desses registros. Mas para isso você tem que pedir.

6º. Corpo Mental Superior – Aqui temos um corpo já considerado “superior”, pois ele não sofre influência das emoções e dos traumas terrenos. Ele guarda os registros de forma imparcial, sem emoções ou julgamentos. Uma pedra é só uma pedra e não algo que alguém usou para te ferir ou bloquear seu caminho. Através do trabalho interno de limpeza, desbloqueio, desapego, você conseguirá acessar esse corpo. Por isso é tão importante uma disciplina que ajude a acalmar a mente e a controlar as emoções. Qualquer técnica que ajude a equilibrar os pensamentos e a organizar as energias é bem vinda (normalmente as artes marciais e técnicas orientais ajudam muito nesse processo, como yoga, tai-chi, chi kung e tantas outras). Esse corpo dificilmente será acessado se os outros não forem trabalhados. É esse corpo que utilizamos para projeções astrais superiores, fora do planeta. Muitas vezes através de meditação começamos a acessar informações e insights importantes para o nosso aprendizado. Alguns diriam que estão recebendo mensagens do além, mas é apenas o acesso às informações que você já possui, que através do trabalho interno agora você consegue acessar através do Mental Superior.

7º. Corpo Causal – Um diretório que guarda todas as suas aventuras encarnacionais. Seus processos cármicos, realidades paralelas, etc. Toda vez que você trabalha o desapego e o perdão, estará liberando espaço nesse diretório.

Vamos parar por aqui por enquanto. Independente dos corpos seguintes, o mais importante no nosso processo de despertar de consciência é o trabalho interno para que nos tornemos seres humanos livres. Livres das emoções e influências negativas que nos levam prá baixo, livres dos medos e traumas que impedem que a gente se desenvolva, livres para fazer escolhas conscientes, definindo o nosso objetivo enquanto alma no caminho de volta ao nosso corpo mais sutil de todos, que é a Fonte Maior. É esse processo que muitos chamam de “sair da matriz de controle”.

Com esse objetivo em mente, vamos nos trabalhar através do perdão, do amor, da paciência, da compreensão e misericórdia, pois todos estamos buscando esse caminho de volta à Fonte. E só através da Luz e do Amor é que conseguimos a cada dia dar um passo além.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s