SOMOS SERES DIVINOS… PORQUE NÃO TEMOS CONSCIÊNCIA DISSO?

564321_10151437612058962_769731619_n.jpgPermaneça fixo no coração. A todo momento, onde quer que a atenção vá, traga de volta para o Ser-Consciência. Gradualmente, ela permanecerá lá sem esforço. Essa é a única prática que se precisa fazer.~Mooji~

Se somos Seres Divinos porque temos que sofrer, esquecer por completo isso? Alguns seres humanos parecem ter esquecido tão completamente
Que não tem nenhum interesse, em absoluto. Eu mesmo, em um tempo, não estava interessado em despertar, não me interessavam estes tipos de coisas. Tinha outros interesses, mas não nada nisto. Então, de onde veio este interesse? Então da mesma maneira em que surgiu dentro do meu coração e de alguma forma chegou ao lugar em que se encontra agora. 
Que há Paz dentro de mim, em meu coração. Paz em minha mente, não a paz gerada por algo, nem sequer tem uma razão. É simplesmente Paz, Alegria, Silêncio e Espaço. Como isso chegou a alguém tão comum como eu? Por isso vejo que deve ser possível para todos. Porque não me sinto mais especial que ninguém. Alguém pode parecer completamente desinteressado. Até mentalmente escuro. E sua vida pode mudar!!! Pode chegar a uma plena compreensão, ou a um completo despertar dentro de si mesmo. Este é o Milagre, de fato.
É uma transformação orgânica, ou um giro, em U, sem poder dizer sua causa. Mas não é que algumas pessoas têm sorte e outras não aqueles que sentem que chegou o momento de começar a descobrir, começam a sentir-se diferentes. Se sentem atraídos, começam a olhar para os livros espirituais. Não querem mais livros românticos. Querem saber sobre Buda. Se você quer dar-lhe um livro de viagem. Eles não querem o que desejam é saber o Buda disse sobre essas coisas. O que o leva a pensar desta maneira? Não sabemos, simplesmente esta atração floresce dentro de teu coração e se começa a pensar diferente.
No sonho da vida tem que existir estes opostos:
Como esquecer e lembrar,
Se nunca se sentiu ódio ou tristeza,
Não se saberia o que é o Amor ou a Felicidade,
Aprendemos através dos opostos, de alguma maneira.
Então, se estivéssemos, como dizes:
‘todos despertos e divinos’,
Não saberíamos o que é Despertar,
Não saberíamos o que é a Divindade,
Não saberíamos absolutamente nada.
De fato, no Estado Original,
Não sabemos absolutamente nada,
Porque não há nada mais que saber, quando tu estás completo em tua harmonia natural, tu não sabes absolutamente nada… O que há para saber? Qual é a razão para saber algo?
Estás em completa Alegria… E quando você está feliz, você não quer saber de mais nada… Você simplesmente está feliz, não é?
Mas quando você está triste você quer saber muitas coisas. Quando estamos em um estado de sofrimento e dor, algo assim, então surge esta pergunta: Porque devemos sofrer desta maneira?
Quando estamos nos divertindo, nós não fazemos esta pergunta.
Estamos suficientemente contentes para continuar nos divertindo. Mas quando se sofre, sente dor ou perda, ou tem uma profunda ferida emocional. Aí surgem estas perguntas: ‘o que é esta vida’?, ‘porque estamos aqui’? Este gosto pela experiência, é parte do que poderíamos chamar “a Obra Divina”, porque amamos experimentar, amamos o contraste, amamos também a incerteza da experiência, amamos os altos e os baixos da experiência, amamos tudo isso. É parte do Jogo e da Obra:
O gosto por experimentar. ~ Mooji~

“Deixe tudo de lado por um momento, esta auto-obsessão em ser alguém especial. Deixe de lado todas estas preocupações rasas, projeções, expectativas que mantêm sua mente flutuando como uma bolha na superfície do oceano de ser. Apenas tente ser esta Presença sem forma. Ser neutro. Vazio. Manter a calma. Sua mente parece ter tanto medo desse encontro com seu verdadeiro Amado! Agora é um momento tão bom quanto qualquer outro. Uma vez que seu coração aceita este convite o universo inteiro está com você. “

Exercício de Observação 

Medite sobre o aspecto positivo da vida e então sobre o negativo.
Depois coloque ambos de lado, pois você não é nenhum deles.
Olhe para isso desse jeito. Medite sobre o nascimento: uma criança
nasceu, você nasceu. Então você cresce, torna-se jovem. Medite sobre
todo esse crescimento. Daí você se torna velho e morre. Desde o próprio
começo… imagine o exato momento em que seu pai e sua mãe conceberam você, no útero de sua mãe, desde a primeira célula. Olhe de lá até o final quando o seu corpo está queimando numa pira funerária e todos os seus parentes estão de pé ao seu redor. Então coloque ambos de lado, aquele que nasceu e aquele que morreu. Simplesmente coloque ambos de lado e olhe para dentro de si. Lá está você – aquele que nunca nasceu e que nunca vai morrer.

Você pode fazer isso com qualquer polaridade positiva-negativa. Você
está sentado aqui. Eu olho para você, eu conheço você. Então, eu fecho
os olhos e você não está mais aí; eu não conheço você. Então coloco ambos de lado: o conhecimento do que eu conheço e o conhecimento do que eu não conheço. Você estará vazio, porque quando você põe de lado o  conhecimento e o não-conhecimento, você fica vazio.

Existem dois tipos de pessoas: algumas são preenchidas com conhecimento e outras são preenchidas com ignorância. Existem pessoas que dizem, ‘nós sabemos’. O ego delas subiu com o conhecimento. E existem pessoas que dizem, ‘nós somos ignorantes’. Elas estão preenchidas com a ignorância…
Elas dizem, ‘nós somos ignorantes, nós não sabemos’. Um é identificado  com o conhecimento e o outro com a ignorância. Mas ambos possuem alguma coisa, ambos valorizam alguma coisa. Empurre ambos para o lado, o conhecer
e o não-conhecer, assim você não é nem a ignorância, nem o conhecimento.
Coloque ambos de lado, o positivo e o negativo. Então quem é
você? De repente, o ‘quem’ será revelado a você. Você se tornará consciente do além, daquilo que transcende. Colocando ambos de lado, o positivo e o negativo, você estará vazio. Você será nenhum, nem sábio nem ignorante.
Coloque ambos de lado, o ódio e o amor; coloque ambos de lado, a amizade e a inimizade. Quando ambas as polaridades forem colocadas de lado, você estará vazio.

Mas esse é o truque da mente: ela pode colocar um de lado, mas nunca os dois juntos. Ela pode colocar um de lado – você pode colocar a ignorância de lado, então você se agarra ao conhecimento. Você pode colocar a dor de lado, mas aí você se agarra ao prazer. Você pode colocar os inimigos de lado, mas aí você se agarra aos amigos. E existem algumas poucas pessoas que fazem justamente o contrário: elas colocam os amigos de lado e se agarram aos inimigos; elas colocam o amor de lado e se agarram ao ódio, elas colocam a riqueza de lado e se agarram à pobreza; elas colocam o conhecimento e as escrituras de lado e se agarram à ignorância. Essas pessoas são grandes renunciadores. Qualquer coisa que você se agarra, elas colocam de lado e se agarram ao oposto – mas elas se agarram do mesmo jeito.
Agarrar-se é o problema, porque se você se agarra, você não consegue
esvaziar-se. Não se agarre; esta é a mensagem dessa técnica. Simplesmente não se agarre a nada, positivo ou negativo, porque com o não-agarrar-se você encontrará a si mesmo. Você está aí, mas por causa desse agarrar,  você está escondido. Com o não-agarrar você estará exposto, você estará descoberto. Você explodirá. ~Mooji~

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s